quarta-feira, 6 de março de 2013


"Desci as escadas. Minha respiração estava entrecortada, o som oscilante sendo interrompido apenas pelas portas batendo no andar debaixo. O ar estava carregado, e mesmo no verão, o ambiente estava gélido, e cada simples movimento me deixava arrepiada. Eu não quis acordar o Mike, pensei que era só o vento. No fim da escadaria, fiquei assustada. O ambiente estava, aparentemente tranquilo e passei pela sala para fechar as janelas e checar as portas. Me deparei com a porta destrancada, e passei a chave. Porém, algo estranho estava acontecendo. Eu ouvi barulhos de janelas batendo, e todas as janelas estavam fechadas. Decidi ir pra cozinha, e lá as janelas também estavam fechadas. Encontrei uma taça quebrada, e um pouco de vinho no chão. Achei estranho, porque ninguém em casa bebia vinho. Mike estava dormindo já, e a Julieta é nova demais pra isso. Ouvi uns barulhos no andar de cima, e antes de subir eu peguei uma faca, com medo do que poderia estar acontecendo. Um calafrio se apossou do meu corpo, mas voltei pras escadas, e quando estava no meio do caminho, ouvi as portas baterem novamente, mas não decidi que não desceria novamente. Estava preocupada com meus irmãos.
Logo o barulho começou no andar de cima, de uma maneira ensurdecedora. Gritos, golpes. Algo muito errado estava acontecendo, e não pude descobrir o que era até chegar lá. Ouvi uns barulhos estranhos no quarto dos meus irmãos, e quando cheguei no corredor, visualizei uma sombra negra saindo do quarto do Mike e indo em direção ao quarto da Julieta. Senti minhas pernas bambearem e durante um tempo fiquei imóvel. Quando pude me mover, entrei no quarto e vi eles dois ensanguentados, jogados no chão. E minha roupa estava assim, toda suja, a faca no chão. Não me lembro de mais nada...
 - Chefe, eu encontrei a câmera de segurança. Olha só um minuto! - SILÊNCIO - Gritos - "
     Fim da Gravação. 
 - O que tinha na fita então, Robert?
 - Não tinha nada de sombra preta, senhor. Visualizamos a fita, e não haviam barulhos estranhos. A moça desceu as escadas, pegou a faca e voltou para cima. Nas gravações do quarto da menina menor, as coisas começaram a ficar estranhas...
 - Temos relatos?
 - Ainda não, senhor!
 - Quantos corpos foram encontrados?
- 5 senhor! Os dois irmãos e mais três policiais.



- Senhor, recebemos os dados da fita do quarto das crianças! A moça, Judith Craig, 23 anos, entrou portando uma faca. De acordo com o pessoal da perícia, os olhos estavam escuros, globo ocular bastante dilatado. Tirou a vida da irmã menor, Julieta Craig de 3 anos,  decapitando a mesma. Quando Mike Craig, 15, entrou no quarto, pode-se detectar a seguinte conversa, com uma voz bastante grotesca "Eu deveria ter feito bem antes". A moça matou também o irmão, golpeando 15 vezes com a faca e cortando as mãos fora.
- Algum relato sobre a morte dos policiais?
- Quando foram visualizar essa mesma fita, ouve-se gritos na gravação, e uma mancha vermelha impede a visualização, senhor! Disseram que é coisa de maus espíritos.
- Nâo acredito que seja. Foram encontrados diversos remédios para distúrbios mentais na casa de Judith. É louca. Não acredito em maus espíritos, Robert! Tenha a santa paciência.

Nesse instante, as portas começaram a fechar na delegacia de Michigan. As luzes se apagaram, e o ar ficou extremamente gélido. O último relato da noite foi uma voz, bastante estranha dizendo: "Não acredita? Eu deveria ter mostrado bem antes...."




PS: Eu não sei escrever terror.

0 comentários:

Arquivo do blog

Tecnologia do Blogger.