quarta-feira, 25 de setembro de 2013



Já faz mais de dois anos que eu não vejo você. Ver daquele jeito que abraça forte, que dá risada junto. Mas, mesmo com todo esse fato tempo, fico me remoendo de saudades do seu mau-humor matinal, das suas piadas nerds, e de toda paciência que você sempre teve comigo.
Sempre foi assim: se eu tenho uma dúvida, lá está você para sanar (mesmo quando eram dúvidas bestas, ou quando não tinham nenhuma relação comigo). Eu amo o Jobs e você me diz tudo sobre ele - e ainda me emprestou um dos melhores livros que li na vida.  Eu queria saber coisas sobre como os e-mails ficavam armazenados no servidor: explicações detalhadas. Queria saber histórias de infância ou namoro: você me contava todas. Falava sobre algum produto e você me apresentava as melhores lojas online. A minha banda favorita também é a sua banda favorita.

E eu sinto tanta saudade de trabalhar contigo! De rir dos outros, de ter piadas internas e uma aula nova sobre cultura inútil por dia. Que saudade de te ver todo dia.  

E devagar, você foi ocupando um espaço que foi tomando grandes proporções. Talvez eu diga bem pouco sobre, mas você se tornou pra mim um porto seguro. Se eu preciso contar algo, ou preciso de um conselho: é pra você que tenho vontade de correr. Sabe aquele sentimento de confiar sem medo? É isso. Nas minhas decisões importantes, sempre tenho vontade de consultar você (mas daí vem todo aquele meu discurso de medo de atrapalhar e etc. Cê sabe), vontade de pedir conselhos... Porque você é aquele tipo de pessoa que sempre me coloca pra cima - e você nem precisa fazer esforço. Eu sou feliz por ter sua amizade, me sinto orgulhosa desse feito, porque eu te admiro muito - e se a sorte me sorrir, a gente ainda vai trabalhar junto, escreve isso!
Nesse mundo onde as pessoas costumam sempre decepcionar, você sempre me surpreende. E (não sei bem se isso é surpresa, porque na verdade, esperar uma coisa dessa de você é fácil) mesmo longe, você continua sendo meu amigo dos conselhos, das risadas. E do cuidado! Obrigada por continuar cuidando de mim! Obrigada por não desistir de tentar abrir meus olhos - alguns desses passos admiráveis que dou hoje, renderam de muitas conversas nossas! E eu só tenho que te agradecer. Hoje e sempre. Daqui pro fim!
(E sim, aproveitei hoje, que tem toda a coisa do livro pra escrever, porque ai não parece que sou tão gay! HAUHAUHAUHA)


"But of all these friends and lovers,
there is no one compares with you..."

segunda-feira, 16 de setembro de 2013
Não, não acho que eu esteja querendo ser mais do que você. A questão é que hoje eu acordei sorrindo e me achei no direito de continuar sorrindo até a hora de dormir. As coisas nem sempre saem como o planejado, pensando bem, nada sai como o planejado na minha vida. Mas agora consigo enxergar que cada coisa que me aconteceu fora dos planos, fez com que eu me tornasse essa pessoa feliz ao acordar hoje. 
Rir na cara do perigo e dançar no estacionamento, sorrir para estranhos na rua e desejar que o sol brilhe sempre e que esse friozinho maroto jamais vá embora. Hoje é dia de sorrir e de sentir sono, de assistir videos bobos e fazer caretas no espelho. Dia de querer dormir e rir, de assistir seriados e de tirar fotos de tudo no mundo. 
Gosto dos dias em que o mundo é mais belo, ou melhor, que eu vejo as coisas belas do mundo. Por que não tenho o costume de fazer isso mais vezes?! A vida seria mais simples e mais prazerosa e com certeza minhas noites de sono melhor aproveitadas. 
Me sinto no topo do mundo sem pisar em ninguém, apenas a ajudar meu próximo na subida, para que ele também veja a beleza que vejo hoje. Adormeço pensando que amanhã o dia será tão bom quanto hoje e que as minhas preocupações não podem ser a razão do meu viver. 
Sorrindo e cantando faço a diferença na vida dos que estão próximos a mim e percebo que existe alguém a zelar por mim nesse mundo. Estou no topo do mundo e amei a vista, por mim eu não vou embora daqui tão cedo!
Conforme os dias passam eu aprendo que a minha felicidade vem daqui de cima e que eu ganhei de presente. Não devo deixar meus presentes apenas porque essa felicidade chega a incomodar outras pessoas. Eu amo ser assim e sempre que eu puder estarei aqui em cima dançando, cantando e rindo. Se isso te incomoda eu nada posso fazer além de convidar você para participar de tudo isso!


quinta-feira, 5 de setembro de 2013


Sim, estou com a música do Justin Timberlake na cabeça. E não, não fico nenhum pouco envergonhada por isso (aliás, depois da apresentação dele no VMA, duvido que alguém se atreva a sentir vergonha). Mas, no fim das contas, o Justin não tem relação alguma com esse post. Só esse nome da música dele, que numa tradução à la Jéss, é tipo: tudo que vai, volta. Ou: aqui se faz, aqui se paga, CÃO. 

O mundo não se resume nessa afirmação. Na verdade, isso não tem uma importância grande o suficiente para ser resumo de nada. Na verdade, esse é um pensamento bastante pequeno, que provém normalmente de mentes pequenas - ou de uma tal Jéssica de 2006, que tinha convicção que todo o sofrimento que lhe causaram, receberiam em troca. De maneira pior.
Eu acredito em justiça. Mas não na justiça do homem, essa me deixa um pouco entristecida (e se minha sobrinha estudante de direito ver isso, a coisa vai ficar preta pra mim!), na verdade. Mas acredito na justiça Divina (insira aqui o termo que aquecer mais o seu coração: justiça do mundo, do destino, do universo, poder dos mantras, chacras ou o equivalente). Acredito que as coisas de fato são pagas, em seu tempo, à sua maneira.
Ter um pensamento voltado para a política do "você me fez sofrer, também posso te fazer sofrer" é um caminho tortuoso, perseguido por opção, e que levará a um destino que não tem prêmio no final. E não só os pensamentos voltados para as coisas ruins. Na verdade, esse nem me deixa tão injuriada. A coisa pega, com aqueles """"""""""GENEROSOS""""""""", que fazem tudo por todo mundo, esperando ANSIOSAMENTE o momento de ter de volta tudo o que foi dado.
Nada na vida deve ser feito, esperando algum valor, recompensa ou vingança em contra-partida. O ser humano é o rei da frustração, justamente por esperar demais quando não se deve esperar por nada. E por querer algo que não faz parte de sua competência (no caso, o "comes around"). Não que eu seja perita no assunto. Tão pouco formada ou letrada, mas sou alguém que passou por várias fases dessa situação. E pra sintetizar:
"Aqui se faz, aqui se paga." Ok, desde que não seja você a pagar.
"Você me machucou, devo te machucar ou torcer pra que você se machuque". Apenas viva seu momento, e não espero o pior. Se esse vier, é porque foi curso natural, não seu super poder.
"Mas eu fiz isso por você, você tem que fazer por mim". Quando você percebe que ninguém "tem" que fazer nada por ninguém, o primeiro passo é começar a fazer por vontade própria e coração aberto, sem esperar nada em troca.




Jéssica era insuportável em 2006.
"Just a classic case a scenario" 






segunda-feira, 2 de setembro de 2013
Hello pessoinhas!

Nesses últimos dias nós temos tido ataques com frases dos filmes das Disney. Ou seja, todas as falas dos filmes que encaixavam em qualquer situação do cotidiano eram ditas em alto bom som. Sendo assim, nada melhor do que lembrar das músicas que compuseram nossa infância, certo? Então, la vai!