Day 22 -Pegue o livro mais próximo de você, abra na pág 27. Leia o primeiro parágrafo e escreva algo baseado nisso.

Paula Pimenta - Apaixonada por Palavras. 


"Talvez, pulando o estágio inicial, a graça da conquista se esvaia. Pode ser, mas pra mim, o jogo é bom mesmo quando passa da teoria para a prática. Pelo menos foi o que pude aprender com os anos. Momentos em que posso conversar com meu amor olhando em seus olhos, sentir o seu perfume emaranhada em seus braços e arrepiar-me com seus sussurros valem muito mais do que o tempo gasto imaginando o que poderíamos estar fazendo. Então, pulemos logo para a parte boa da história e deixemos o "início da paixão" para os adolescentes, que têm muito tempo pra sonhar". 

 Como escrever sobre o "depois" da paixão inicial? Minhas experiências amorosas se resumem nessa fase dolorida e excitante. O início. As mãos suadas, o corpo meio entorpecido. O nervosismo inerente. E no meu caso: o fracasso. Ainda não experimentei a sensação de aconchego, de conversar olhando nos olhos e abraçar e sentir toda a força de uma alma que te protege, porque meus relacionamentos foram: A) Frutos da minha mente, ou seja, platônicos. B) Com pessoas que não me garantiram uma saída da paixão inicial. Estando então, num momento de aversão à paixões iniciais, me pergunto como deve ser a sensação de deixar de lado os sonhos adolescentes - não que eu seja assim, uma adolescente.
Na real, eu espero para viver esse "pós paixão inicial" com aquele que vai ser meu José. Aquele que vou olhar e vai saber me responder só com olhares também. Minha última experiência nesse âmbito me deixou um pouco desanimada, mas sei que tudo acontece com seu tempo certo. E no tempo certo vou descobrir a delícia de estar nos braços de alguém que me provoque mais do que suspiros e sorrisos.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Curtas para adoçarem o coração.

Cara nova!