domingo, 26 de fevereiro de 2012
Hoje é meu ultimo dia em casa, amanhã eu volto para minha vida acadêmica. Volto para a distancia e para a saudade. Não sei porque escolhi ir para tão longe, se soubesse o que aconteceria teria optado por ficar. Não posso mais dizer que não gosto, não posso dizer que não aprendi nada. Mas também sinto saudades do que deixo para trás. 
Sinto que foi egoísmo meu ir embora. Mas se não formos atrás de nossos sonhos, por menores que eles sejam, não os conquistaremos nunca. Então, lá vou eu novamente, atrás dos meus sonhos mais profundos. Atrás daquilo que vai me acompanhar pela vida inteira. Vou amadurecer mais um pouco e me transformar um pouco mais naquela mulher que sempre quis ser. 
Ainda me inspiro nas mesmas pessoas. Não esqueço de onde vim, pois só assim irei lembrar onde quero chegar. O caminho não é claro, mas o destino é certo. Força, coragem e fé estarão sempre em meu coração para que eu nunca perca minha essência. 
Deixo parar trás aqueles que me conhecem melhor, aqueles que já participaram de minha vida, seja por um longo ou por curto período de tempo. Vou sentir falta de cada sorriso, de cada conselho e principalmente de cada abraço. 
Vou em direção a pessoas que acabei de conhecer, mas que aparentam estar comigo desde sempre. Vamos juntos aturar cada segundo do dia, cada pessoa que não nos compreende, cada professor que passar pelo nosso caminho. Tudo para conseguirmos nos formar um dia! 
Agora não há mais volta. Mas sempre penso no dia em que vou voltar!


quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012
Há tempos venho pensando em escrever um pouco sobre mim aqui no blog. Sei que digo que para me conhecer bem, basta ler o blog. Mas pensando bem, o que há sobre mim aqui está sempre escrito de maneira indireta. Creio que algumas coisas passam despercebidas por conta disso então, lá vai. Lembrando que não irei divulgar informações sobre localização ou nome completos de amigos e familiares, explicitarei vontades e manias minhas que penso que boa parte das pessoas desconhecem! 

Meu nome de verdade não é Anna Constantino, meu nome é maior do que isso e o meu Anna é com apenas um "n". Não sei porque, mas sempre tive vontade de ter dois "n" no meu nome e como a internet me permite assinar com o nome que quiser eu os coloquei. Minha família acostumou com isso e portanto não falam nada a respeito, penso que eles pensam que por conta do tamanho do meu nome é melhor colocar só um nome e um sobrenome mesmo. 
Tenho mania de acordar em meio a noite e, ás vezes, demoro a dormir novamente. Mas nunca levanto da cama por pensar que ela pode esfriar.  Gosto de dormir ao som de chuva, adoro dormir quando está muito frio a sensação de estar embaixo de muitas camadas de cobertores me faz feliz. Não gosto de dormir quando está muito calor, demoro a dormir e isso me causa mau-humor. De fato, quando não me deixam dormir, eu fico com mau-humor. Dependendo da maneira em que acordo, acordo de mau-humor. Na verdade, nem sei mais dizer o motivo do meu mau-humor matinal, ás vezes ele passa rápido, outras não!
Um dos lugares eu mais gosto no mundo é a minha cama, não a troco por nada. Um dos meus sonhos e poder comprar uma cama King-size e ser muito feliz nela! Amo decoração de quartos e repenso a decoração do meu quarto todos os dias. Conto os dias para ter meu próprio apartamento só para te-lo do meu jeito! Quem sabe um dia, não é? Não escolhi ainda em qual cidade quero morar, morro de curiosidade de conhecer o Sul do Brasil e quem sabe até morar lá. Mas sinto que não trocaria São Paulo por nada. Entretanto, penso que morar em Londres seria maravilhoso. 
Tenho vontade de conhecer o mundo, não consigo me imaginar presa em um lugar só. Minha vida seria entediante demais assim. Mas, não pensem vocês que gosto de sair. Gosto de me manter ocupada, mas não gosto de festas ou aglomeração de pessoas. Não suporto baladas e nem de bebedeiras. Não bebo nada alcoólica, por sinal. 
Sou muito esquemática, prefiro ter o meu dia totalmente programado, mas gosto de fugir da rotina só para me divertir as vezes. Por diversão quero dizer cinema, boliche, tea partys entre outras coisas do gênero.

Bom, creio que já é alguma coisa. Acho que escrevi aqui mais do que devia e se você chegou ao final de tudo isso... Parabéns! Desculpe por ocupar o tempo de vocês com um  post tão egoísta. Espero que tenham gostado e agora a pergunta que não quer calar: e sobre vocês?
terça-feira, 21 de fevereiro de 2012
Vejo nossas brigas, nossas discussões. Tudo o que foi dito um dia, silenciado por uma simples frase. Seu eu pudesse voltar no tempo eu teria feito tudo diferente, você faria diferente? Se pudéssemos voltar, você ainda diria que me ama? Foi tudo por diversão, não é? Foi tudo ótimo enquanto foi conveniente para você. A partir do momento que fui buscar meus sonhos tudo o que um dia tivemos passou a não valer nada. 
Como pude ser tão estupida? Haviam me avisado que isso aconteceria. Me disseram, não só uma, mas várias vezes. E eu não escutei, pensei que conosco seria diferente. Pensei que você seria diferente. Mas meus esforços foram em vão, eles não foram reconhecidos por você. Eu fiz o meu melhor e me sinto mal por isso. Eu fiz o meu melhor por você, você que não ligaria para mim de modo algum.
Eu sou uma péssima pessoa, pois deveria ter me dedica aqueles que sempre se preocuparam comigo. Ao invés disso tentei salvar algo que já não mais existia. E você assistiu tudo sempre rindo e fingindo. Como pude? Magoei pessoas, machuquei quem sempre esteve ali por mim. Deixei de lado mesmo aqueles que não me abandonaram quando eu estava longe, quando eu estava sozinha. 
Sei que não sou a pessoa que você pensou que eu seria. Sei que não sou mais aquela que você julgou ser fraca e pequena. Nada do que eu disse vai mudar o que você pensa de mim. Mas eu posso te dizer que não sou mais daquela maneira e uma vez que você tenha ferido minha confiança, duvido que você possa reconquista-la. Duvido que você possa me reconquistar. 
Sou forte para seguir em frente sem medo do que virá. Você pode fazer isso? Você tem coragem para sair da sua zona de conforto? Creio que não! Eu posso parar o mundo e fazer com minha vida mude. Eu parei o mundo e deixei de me preocupar com você. Não tenho medo mais, sei que vou cair. Mas se essa for a única maneira de me sentir viva, que seja. Sei que alguém olha por mim, sei que há alguém lá em cima velando por mim e torcendo por mim. Ele sabe o que faz e sei que Ele me amará mesmo assim. 
Não vou voltar atrás. Tudo o que vou sentir é saudades do que um dia eu pensei que fosse para sempre.
quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012
Olá. 
Fazem dois dias que a minha sinusite atacou. É horrível sentir dor no rosto, sentir seu nariz entupido e a garganta incomoda demais. Não sei se estou com febre, mas esse calor todo não colabora com nada! Me sinto cansada demais até mesmo para pensar e ás vezes parece que as pessoas não percebem qual mal eu me sinto. 
Não sou daquelas que vive doente, de fato, nunca fico doente. Gripe? Só encontro com ela de três em três anos, mesmo sem tomar vacina. Podemos dizer que eu tenho um ótimo sistema imunológico, mas dessa vez está difícil.  A dor é maior do que das ultima vezes... Me sinto péssima e o pior é que tenho muitas coisas para fazer, quando na verdade gostaria de poder ficar deitada "curtindo" essa dor. Não tenho vontade nem mesmo de dormir, é horrível dormir assim. Durmo, mas acordo cansada, então é como se não houvesse dormido nada. Prefiro ficar acordada mesmo. 
Meu mau  humor é outro companheiro. Como não consigo fazer nada do que preciso fico brava comigo mesma e ás vezes desconto nos outros. O que só faz com que eu me sinta pior. Mas tento ficar em silêncio, mas não me deixam! Gostaria de ficar sozinha, mas parece ser impossível. 
Não devia ter escrito isso, mas me sinto assim. Estou mal fisicamente, sinto muito calor e depois muito frio. Meu nariz incomoda, minha garganta arranha e me causa tosse (nossa, a tosse parece fazer parte de mim, não fico 10 minutos sem tossir), me sinto cansada de mais e com dor demais. 
Será difícil entender que estou doente?
domingo, 5 de fevereiro de 2012
O que é melhor, um dia de sol (como hoje) um dia frio? Sinceramente não sei dizer. Cheguei ao ponto em que não sei se gosto mais de frio ou de calor. Posso dizer que não gosto de nenhum dos dois em excesso, nada que é demais faz bem.
Quando se faz sol é possível aproveitar o dia "fora" de casa. Aquela brisa quente que bate em seu rosto quando se está dentro do carro. É inexplicavelmente como a paisagem fica mais bonita, mais brilhante. O sol brilhando acima das nossas cabeças faz com que todos pareçam mais felizes.  As roupas são mais coloridas, flores aparecem em todos os lugares. O som do mar é outra coisa insubustituível, o quebrar das ondas é mágico e relaxante.
Quando o tempo está nublado, chuvoso ou frio posso ficar em casa. Adoro poder colocar aquele par de meias fofo e ficar embaixo da minha coberta favorita assistindo filmes legais como Le fabuleux destin d'Amélie Poulain ou O Senhor dos anéis (lado nerd aqui). No frio as pessoas ficam mais bem vestidas, mesmo com todo o cinza e cores escuras. Um dos melhores sons do mundo é, com certeza, o barulho de chuva. Quem nunca ficou na janela de casa para ver a chuva cair lá fora?
Sinceramente não sei qual escolher! Começo a pensar que devia ser proibido nos fazer escolher, já que ambos juntos são capazes de fazer coisas incríveis. Um exemplo é ao final de um dia bem quente aquela chuva que vem para refrescar tudo, o cheiro de asfalto molhado é ótimo. O cheiro de terra molhada não fica para trás. Outro exemplo é o sol que aparece depois de uma tempestade, é o arco-iris que se forma no céu! 
Se não posso escolher, não os forçarei a fazer isso. Mas adoraria saber a sua opinião? E então? Sol ou neve? Ou os dois?