segunda-feira, 31 de dezembro de 2012
Para começar eu não sou uma daquelas pessoas que fazem duzentas listas de coisas que quero para o próximo ano. Na verdade, eu sou uma daquelas pessoas que, como o Patolino, acreditam que a virada de ano não passa de uma data inventada pela mídia para incentivar o consumismo e costumes bobos. Sim, estou falando sério. Na verdade, creio que já escrevi sobre isso, não sei se aqui no blog ou se foi no Tumblr. Mas enfim, sei que eu tenho tendência a ir dormir no dia 30 já sofrendo com o meu mau humor. Sim, talvez eu devesse conversar com um psicologo sobre o assunto porque é algo que eu não consigo controlar e não sei o motivo de tanta raiva contida no dia 31. 
 Não adianta, eu acordo e acho que tudo está errado e que não há razão no mundo para as pessoas agirem como se a partir de hoje o mundo fosse mudar. As pessoas agem como se por causa de um dia, um misero dia, fosse mudar todo o rumo da humanidade. Deixa eu dizer uma coisa:  O MUNDO NÃO VAI MUDAR DE HOJE PARA AMANHÃ. Você tem chances de mudar durante 365 dias em anos comuns! Não é um dia que vai fazer a diferença. Se você não levantar do sofá e parar de reclamar você não vai conseguir as coisas que almeja. Se você não estudar mais, não vai passar de ano com boas notas. Se você não amar mais, não será mais amado. Alguns vão dizer que as coisas não são sempre preto no branco, mas nesse caso as coisas são sim! Se você quer ser rico, trabalhe. Se você quer que as pessoas sejam mais educadas, seja educado. Se você quer ganhar coisas, mereça. Hoje para mim é apenas o dia em que a terra completa mais uma volta ao redor do sol. Apenas isso. 
Apesar dos pesares, hoje ainda estou muito melhor do que nos outros anos. Mesmo que não pense estar errada em continuar não achando esse dia TÃO especial, não estou de mau humor por isso. Fui a missa com a minha familia e pedi para que esse mau humor saisse de mim e que eu aprendesse a lidar com esse dia, assim como lido com outras coisas que não gosto e que tenho que lidar em qualquer outro dia do ano. E assim se fez! 
Então, para aqueles que gostam muito desse dia, minhas sinceras desculpas e meu sincero desejo de que o seu 2013 seja repleto de força de vontade e que seus desejos possam se realizar. Para mim, que eu possa cumprir tudo todos os compromissos assumidos nesse ano. Que eu seja uma melhor intercessora (tudo bem que isso depende mais de Deus do que de mim, mas que seja feita a vontade dele), que eu seja uma melhor amiga, uma melhor filha, uma melhor ouvinte, uma melhor irmã e que possa terminar minha faculdade com o pé direito. E que os meus pedidos e os seus não fiquem em nossas cabeças apenas até as 00h de hoje, mas que eles permaneçam em nós durante todo o ano. Pois só assim vamos mudar o mundo. 

Beijos meus amores e obrigada por aturarem meus momentos e os momentos da Jess nesse 2012 já tão vintage! Love ya. 
sexta-feira, 28 de dezembro de 2012
Hoje assisti um filme que trata sobre uma adolescente de 14 anos e a busca pelo seu primeiro namorado. É claro que algumas coisas bem estranhas e sem noção acontecem no decorrer do filme, mas esse não é o meu foco. Para quem quiser mais sobre esse filme é só clicar aqui. O meu foco é sobre como nós eramos quando tínhamos 14 anos. Na verdade é bem cômico pensar nisso porque creio que eu não lembro de metade das coisas que fiz quando tinha 14 anos. Acho que fui daqueles meninas tristes e tudo mais, creio que boa parte dessa tristeza ainda vive em mim mesmo sem eu saber o porquê da existência dela. 
Mas algumas adolescentes realmente acabam por fazer coisas que até então são inacreditáveis. Por exemplo, quando somos jovens assim temos a certeza de que sabemos de tudo sobre o mundo mesmo sem saber absolutamente nada. Temos a mania de pensar que nossa vida só será completa quando tivermos um namorado, não, quando tivermos um namorado lindo de morrer ou de matar todas as nossas amigas. Se bem que muitas mulheres ainda pensam assim. Temos vergonha de nossos pais e das atitudes deles em relação aos nossos dramas e problemas. A questão é que se eles ficassem o tempo todo tentando acalmar a tempestade que se forma dentro de nós quando algo foge do controle, eles não fariam mais nada da vida. Nessa idade pensamos que o colégio é um inferno, ou um paraíso se você não tem problemas com ninguém. O problema é que todos tem problemas com todos. Aqueles que colocam apelidos e fazem maldades, geralmente sofrem de problemas com eles mesmos e fazem com que aqueles que aparentam não ter problemas comecem a se sentir mal com eles mesmos por conta de coisas que não problemas de maneira alguma. 
É claro que para nós, garotas, existem sempre mais problemas. Como peso, altura, cabelo, cor da pele, maquiagem ou falta de maquiagem, roupas que nos deixem bonitas mas não vulgares, seios ou a falta de seios, cintura fina ou grossa, bumbum grande ou pequeno, voz, espinhas, cabelo (é um problema muito grande, por isso citamos duas vezes), e outras milhares de coisas que não consigo me lembrar mais. Assim, tudo isso fica em nossa cabeça e pensamos que por causa disso ou daquilo nunca teremos nossos lindos namorados. 
Olhando bem, fora esses conflitos, outras coisas são maravilhosas nessa idade. A falta de tanta responsabilidade, a possibilidade de passar muito tempo com a sua melhor amiga, as risadas, o drama que fazemos para nossos pais quando queremos algo, o fato do mundo poder acabar só porque amanhecemos com uma espinha no meio do nariz, a preocupação em parecer madura o suficiente para fazer muitas coisas. É, olhando por esse lado, ter 14 anos não é assim tão ruim. 

Cena do filme Angus, thongs and perfect snogging (20008)
terça-feira, 25 de dezembro de 2012
Olá Pessoas lindas, 

Sim são 1h41 da manhã e nós do When You let Your heart... Estamos aqui para lhes desejar um FELIZ NATAL. Só para constar nós duas (Jess and Ann or Ann and Jess) amamos Natal, somos daquelas pessoas que até sentem o cheiro dele quando ainda falta um mês para ele chegar. Então desejamos a todos os leitores um dia de natal maravilhoso. Aproveitem para passar tempo até mesmo com aquele tio do "é pavê ou é pa cumê", aproveitem suas tias que sempre perguntam do ou da paquera. Aproveitem seus pais, irmãos, primos, sobrinhos, tios e tias, avôs e avós. Aproveitem, pois não há época no ano em que as pessoas se sintam mais abertas ao perdão, esperança e ao amor. 
Nós desejamos de todo coração que você, nosso leitor amado e querido, se sinta mais amado e mais querido ainda. Deixe esse espirito de natal te curar de qualquer mal que ainda te assombre, deixe que a felicidade de estar em comunidade e que a felicidade de estar em família adentre em seu coração. Sorria e deixe que o seu sorriso contagie aqueles que estão a sua volta. Nós amamos muito cada um de vocês e que vocês possam se sentir mega abraçados agora. 

Love always 
Anna and Jess
terça-feira, 18 de dezembro de 2012
Olá Pessoas

Faz um bom tempo que não falo nada sobre a minha trilha sonora não é?! Acho que vocês devem se preparar então, pois agora vai uma bela enchurrada de músicas e já vou aproveitar para incluir as músicas com tema natalino. Não sei se vocês perceberam, mas até o blog está em clima natalino (com cores e tudo). 
Enfim, agora que estou de férias acabo tendo tempo para fazer tudo o que gosto. Então vamos ao que interessa não é mesmo?!

You're gonna miss me - Lulu and Lampshades 
Right Round - Flo Rida (Pitch Perfect version)
Party in the U.S.A - Miley Cyrus (Pitch Perfect version)
Homeward Bound/Home - Simon & Garfunkel (Glee version)
Live While We’re Young - One Direction (Warblers version)
Whistle - Flo Rida  (Warblers version)
Daughters - John Mayer
As long as you love me - Justin Bieber (performance by Carly Rose Sonenclar)
It will rain - Bruno Mars (performance by Carly Rose Sonenclar)
Bruno Mars Medley - Victoria Justice and Max Schneider
Marron 5 Medley - Victoria Justice and Max Schneider
Somewhere Only We Know - Keane (Max Schneider & Elizabeth Gillies)


Agora para as canções de natal (yay)! 
Oh holy night - Celine Dion
Jingle Bell Rock - Mean girls 
Last Christmas - Ashley Tisdale 

Enfim, acho que é só isso pessoal. Se alguém de vocês tiver alguma música que gosta muito e quer vê-la aqui no blog é só colocar o nome da música e o nome do cantor/banda que eu coloco aqui, ok?!
Beijos

sábado, 15 de dezembro de 2012
Pessoas sorrindo, neve caindo, aquele cheiro de chocolate quente e você aqui comigo pensando no que pode estar escondido em meio a esses papeis de presente. Não! Pera! 
Aqui não tem neve caindo e nada de chocolate quente. 
Bem, então vamos mudar. 

Pessoas sorrindo, comerciais ruins na tevê, músicas que não sairão da sua cabeça. Perus e panetones em promoção, mas isso só depois do dia 25. Luzinhas piscando, noites quentes com apenas uma brisa gostosa para afastar todo o suor de nosso dia. Famílias caminhando para ver as decorações de natal. Um espirito que habita em todos e decide sair por aí, uma vontade maior de ajudar, uma vontade maior de ser melhor, não só para si, mas para o resto do mundo. Mais educação, mais sorrisos, mais abraços, mais doações, mais entendimento, mais empregos, menos preocupação com dinheiro, mais vontade de ser feliz e de fazer com que os outros sejam felizes também. 
Natal, minha época favorita do ano, apesar do especial de natal do Robertão. Natal, época em que as noites são mais brilhantes e mais aconchegantes. Posso não ter neve, posso não poder fazer bonecos de neve e nem batalhas épicas em meio a um inverno rigoroso. Mas meu natal nunca foi ruim. E acho que nunca será. Afinal de contas, o natal não é sobre nada disso. Natal não é a época do ano em que a neve é o principal. Natal é sobre ajudar, é sobre doar, é sobre esperar por aquela pessoa tão querida que só vem te visitar nessa época do ano. É sobre entender que não são os presentes ou o dinheiro. Para mim, o natal é para esperar a vinda daquele que deu a vida por mim. É esperar por aquele que me ama mais do que qualquer um nesse mundo. Natal é para passar com aqueles que se ama, é sorrir. 
E para você? O que você vai esperar nesse natal?
segunda-feira, 10 de dezembro de 2012
Sabe qual é o meu medo? Meu medo é chegar um dia e perceber que não fiz nada do que eu quis em minha vida. Perceber que tudo pelo qual eu lutei não foi de nada, pois na verdade eu não queria nada daquilo. Meu medo é perceber que nunca realizei nenhum dos meus sonhos, é pensar que não lutei pelas coisas certas e que minha batalhas foram todas uma bela perca de tempo. 
Meu medo é ver que todos foram e eu fiquei. É perceber que todas as vezes em que pedi por um tempo para mim, não queria dizer que eu estava sendo egoísta e sim que eu realmente precisava desse tempo em minha vida. É ver que algumas vezes é preciso pensar em si antes de pensar nos outros. Entender que não tenho todo o tempo do mundo para "pensar depois". 
Meu medo é terminar a vida sozinha e preocupada apenas com dinheiro e em como conseguir mais dele. Meu medo é perder todos os que amo e perceber que nunca disse que os amo o suficiente. Meu medo é pensar que eu poderia ter amado mais, rido mais, abraçado e beijado mais, pensado menos, me preocupado menos, ouvido menos certas coisas, falado mais certas coisas, me defendido mais, me alegrado mais, reclamado menos, chorado mais ou menos em alguns casos. 
Penso que todos tem esses medos, mas as vezes eles parecem maiores dentro de mim e acho que por isso o meu maior medo é ter medo.
quarta-feira, 28 de novembro de 2012
Bem, vocês devem estar se perguntando porque eu e a Jess não estamos postando aqui como havíamos prometido e tudo mais. A questão é que é fim de ano e somos universitárias, então imaginem como as coisas estão. Pois é, estamos atoladas de lições, provas e trabalhos para fazer. Fora as confraternizações =) que acontecem nesse finalzinho de ano antes de irmos para nossas respectivas casas. 
Então, pedimos desculpas por estarmos tão ausentes e sentimos muito por não estarmos postando tanto quanto queríamos. Mas não se preocupem, em mais ou menos, duas semanas estaremos de volta a ativa! 

Até mais little hearters!
terça-feira, 13 de novembro de 2012
No começo eu mal conseguia ouvir, no começou eu mal compreendia esse sentimento que aqui está. Eu achei que precisava escolher, achava que devia tomar logo uma decisão. Mas compreendi que essas coisas não se solucionam de sopetão, é preciso pensar. Não preciso dizer "adeus", nem mesmo "até logo".  Basta olhar para frente e logo ali avistei o que tanto procurava. Um abraço, um sorriso e palavras que acalmam o coração. Não tenho certeza de tudo isso e tenho mais medo de um dia esquecer de como cheguei até aqui. 
Muitas pessoas não compreendem como chegamos aqui e porque estamos aqui. Eu não, eu sei. Eu escuto o chamado todos os dias, todos os dias recebo a ligação me perguntando se sim ou se não. Sempre digo sim, como dizer não a tais coisas? De repente tudo isso se tona meu grito de guerra, de repente já não posso viver mais. As coisa mudam de maneira que nunca haviam mudado antes, a diferença é que não tenho mais medo de enfrenta-las. Escolho aquela luz que brilha mais, escolho a companhia daqueles que querem seguir em frente para desbravar o desconhecido. Não preciso dizer "adeus", nem mesmo "até logo". 
Sigo em frente, cada vez mais encontro coisas que nem mesmo me lembrava de um dia ter pedido. Volto ao começo, o sentimento ainda está aqui. Mas parece que eles não o sentem, não quero esquecer. E cada minuto faço questão de falar sobre, faço questão de lembra-los o que já encontramos e o que somos. Pensamentos pequenos passam sobre nossas cabeças, logo logo a memória se tornará real e estaremos prontos novamente. As mudanças ainda acontecem de modo que nem mesmo  as percebemos mais. Nossa busca pela luz continua e de mãos dadas seguimos. 
Calma, não precisa nos dizer "adeus" e nem mesmo "até logo". Quando você nos chamar, com certeza voltaremos.  


"You'll come back when they call you,no need to say goodbye"

sábado, 3 de novembro de 2012
Existe um lugar somente para nós. Existe um lugar em que a coragem a determinação são as coisas mais importantes. Um lugar onde nossa fé nos basta e o sorriso em seu rosto me aquece a cada manhã. Sei que é estranho pensar que tal ugar possa existir quando nos deparamos com um mundo cheio de guerras e desavenças como o que nós vivemos atualmente, mas confie em mim. 
Um lugar onde sou livre para cantar e dançar, um lugar onde a esperança anda de mãos dadas com a Caridade. Um lugar onde conseguimos tudo aquilo com que sonhamos. Lá as estrelas brilham no firmamento e o sol brilha todas as manhãs. Um lugar onde agradecemos o dom de nossas vidas, onde agradecemos a felicidade que vive em nossos corações. Tenha fé que um dia estaremos lá, pois esse lugar foi sonhado e desenhado apenas para nós. Venha, segure em minha mão pois vamos viajar. 
Não desista quando as coisas daqui o disserem que é preciso deixar para lá. Nossa batalha ainda não foi ganha, mas a vitória nasce e nos ilumina ao final de toda essa história. Vamos, confie em seu coração, confie em seus sonhos. Não desista daquilo que acredita ser certo, não desista de seus sonhos e de desejos mais profundos de felicidade. Mantenha suas mãos unidas as minhas, olhe em meus olhos e diga que existe um lugar melhor para nós. 
Assim, somente assim, poderemos ser reis e rainhas de nosso reino. Poderemos reinar sobre tudo o que acreditamos ser bom, estaremos a frente de tudo e o que somos será sempre o suficiente para seguir em frente. Força e coragem para ultrapassar as barreiras. Vamos, segure em minhas mãos e vamos em frente. Seremos reis e rainhas de tudo o que nos foi prometido.

"We can be the kings and
Queens of anything if we believe
It's written in the
Stars that shine above
A world where you and i belong
Where faith and love
Will keep us strong
Exactly who we are is just enough
There's a place for us"
sexta-feira, 2 de novembro de 2012
Olá pessoas da terra:

Hoje é feriado de finados, então após a missa e após visitar o lugar onde jazem nossos entes queridos nós praticamente não temos nada a fazer. Mas calma, aqui estou eu com mais dicas do que se fazer e dias que supostamente não temos nada para fazer. Hoje eu vou falar sobre a 7ª arte, vamos dar dicas de filmes para se assistir nesse dia nublado e friozinho. 


(500)Days of summer:


Sinopse:Tom Hansen (Joseph Gordon-Levitt) está em uma reunião com seu chefe, Vance (Clark Gregg), quando ele apresenta sua nova assistente, Summer Finn (Zooey Deschanel). Tom logo fica impressionado com sua beleza, o que faz com que tente, nas duas semanas seguintes, realizar algum tipo de contato. Sua grande chance surge quando seu melhor amigo o convida a ir em um karaokê, onde os colegas de trabalho costumam ir. Lá Tom encontra Summer. Eles também cantam e conversam sobre o amor, dando início a um relacionamento. 
Comentário: Sim, uma comédia romântica. Mas não uma comédia romântica qualquer. Eu tenho certeza que você já conhece esse dois atores, a mocinha é ninguém mais ninguém menos que Zoey Deschannel (que atualmente é a principal da Serie New Girl - só para constar: eu chamo a Jessica Amorim de Jess por causa da personagem que a Zoey interpreta nesse seriado); o mocinho Joseph Gordon-Levitt interpretou Cameron James no filme 10 thing I hate about you. Então por base neles já se pensa que o filme é encantador. De fato, como a história não segue uma linearidade é preciso prestar bastante atenção.Sim, o filme não vai do dia 1 ao dia 500, mas vai pulando de um dia para o outro. Ex: conta como foi o dia 25 e depois vai para o 150. Desse modo vemos todos os aspectos do relacionamento dos dois e o modo de agir deles, é claro que a história se passa do ponto de vista dele então muitas coisas que ela faz acabam por não serem compreendidos. Bem, não há muito o que dizer, por que se eu for ficar falando vou acabar com a graça do filme. 
Fonte da sinopse: Adoro Cinema.



Easy A: 


Sinopse: Olive (Emma Stone) era aquele tipo de estudante cuja presença não era notada por ninguém, além de sua melhor amiga Rhiannon (Alyson Michalka). Quando ela a convida para passar um fim de semana acampando, Olive dá como desculpa que irá se encontrar com alguém. Na segunda seguinte Rhiannon lhe pergunta como foi o encontro e, para manter a história, Olive diz que perdeu a virgindade com ele. A notícia é ouvida por Marianne (Amanda Bynes), a crente da escola, que logo a espalha para os demais alunos. A situação altera o modo como as pessoas olham para Olive, o que faz com que ela se sinta dividida: ao mesmo tempo em que se sente mal por olharem para ela graças a uma mentira, ela gosta de enfim receber a atenção das pessoas. A situação potencializa ainda mais quando ela aceita a proposta feita por Brandon (Dan Byrd), seu amigo gay, de que finjam ter relações sexuais durante uma festa onde todos da escola estejam presentes. Desta forma Brandon passa a ser visto como heterossexual, deixando de ser perseguido, e Olive assume de vez a figura de vadia da escola. Só que ela não podia imaginar até onde sua fama iria levá-la.
Comentário: Agora sim é impossível eu dizer alguma coisa ruim desse filme. Como sou louca por livros é normal que eu me apaixone por filmes onde a história de um livro mescle-se com a vida da personagem e exatamente isso que acontece com a nossa linda e ruiva Olive. É engraçado e triste em algumas partes, o filme mostra como uma fofoca sem pé nem cabeça pode causar a maior confusão na vida de uma pessoa. É claro que muitas coisa engraçadas acontecem e fazem que tudo mais leve de se acompanhar, mas se prestarmos atenção tudo realmente acontece com milhares de adolescentes e infelizmente ninguém faz nada a respeito. Bem, posso dizer que Emma Stone está de arrasar nesse filme. Ela realmente rouba a cena e encarna uma personagem forte, inteligente, mas como todas as adolescentes do mundo. Assistam e riam bastante, principalmente com uma das músicas que aparece logo no começo. 
Fonte da sinopse: Adoro Cinema

Acho que por esse feriado basta. 
Não esqueçam de visitar seus entes queridos que já se foram, hein?! 

Beijos
sexta-feira, 19 de outubro de 2012
Olá

Hoje vou falar para vocês sobre The Perns of being a Wallflowers. Como vocês sabem hoje estreia o filme baseado nesse livro, é claro que estou morrendo de vontades de assistir pois os principais personagens do filme são interpretados por ninguém mais ninguém menos do que Logan Lerman e Emma Watson *-*. Mas mesmo que eles tenham sido o motivo pelo qual eu tenham lido essa história posso dizer que fui mais do que surpreendida e passei a amar uma história sobre um adolescente um tanto especial.
A resenha que eu vou colocar esta na minha página no Skoob e eu a escrevi no fim de junho. Espero que gostem e que leia, vale a pena.

The perks of being a Wallflower foi escrito por Stephen Chbosky em 1999 pela MTV! O livro conta a história de Charlie, um garoto de 15 anos que acaba de adentrar ao ensino médio. Embora se pense que ele deve ser um garoto normal, Charlie já sofreu a perda de sua tia e de seu melhor amigos, ambos, aparantemente, sofriam de depressão por seu amigo se suicidou por conta de problemas com a família e sua tia sofreu acidente. Bem, não vou mais falar sobre a história do livro caso contrario perde a graça. 
Para começo de conversar eu comecei a ler esse livro por conta de seu filme que irá para as telonas em Outubro desse ano. Devo dizer que não esperava muito do livro, achava que iria tratar de um garoto muito triste por conta das coisas que lhe aconteceram, mas se trata justamente do contrario. 
Os personagens são apaixonantes. Eles fazem muitas coisas das quais não concordam, mas são muito bem desenvolvidos e conseguem te conquistar com o passar da leitura. A história não é clichê, trata-se de muitos problemas que acontecem na vida de muitos adolescentes mesmo depois de tanto tempo. Eu consegui me identificar com muitos dos problemas vividos por eles. As músicas que são citadas no decorrer do livro são ótimas, na verdade eu procurei escutar cada uma delas durante a leitura e todas elas se encaixam em determinados momentos. Decidi também por ler alguns dos livros que o Charlie lê e indica, depois farei resenhas sobre eles também. 
Enfim, posso dizer que As vantagens de ser invisível é um livro maravilhoso. Quando se termina se tem vontade de ler mais e mais.Com ele temos vontade de rir e de chorar, é uma história de verdade sem muita lengalenga.  Vale a pena ler e reler, pois tenho certeza de que a cada vez que se ler haverá um ponto de vista diferente da situação de modo a qual ele se adaptará a você e a sua realidade. 

Então, boa leitura.

Assista o trailer do filmes que estréia hoje nos cinemas do Brasil (menos em Marilia)
terça-feira, 16 de outubro de 2012
Sim, eu sei que deixei essa postagem acumular um mês inteiro =O 
Talvez eu a deixe mensalmente mesmo, afinal de contas a dona Jéssica ainda irá falar sobre música aqui no blog. Então vamos a trilha sonora do mês passado e para algumas músicas que tenho certeza que irei ouvir nesse mês de Halloween! 









Bem, acho que é só. E qual é ou foi a trilha sonora da vida de vocês nesses últimos tempos? Ah, quem quiser deixar sugestões de musicas e tudo mais, é só comentar que eu indico aqui também. 
sexta-feira, 12 de outubro de 2012
Como assim o feriado veio e a Anna não fez indicação alguma? Calma, estou aqui e vou dar mais algumas dicas para esses dias maravilhosos que aparecem algumas vezes em nossos calendários. Dessa vez não vou falar sobre seriados, embora muitos deles tenham voltado para nossas vidas. Hoje vou falar daquilo que me motiva a estudar, do que ja me livrou de muitas situações complicadas. Sim, vou falar de livros. Afinal de contas o que há de melhor senão sentar embaixo das cobertas enquanto chove e se deliciar com um livro? Para mim, não há nada melhor. Então chega de blablabla e vamos ao que interessa:

O primeiro livro que vou indicar agora é um que, por um acaso, acabei de ler:





Sinopse: 
Para trinta e cinco garotas, a “Seleção” é a chance de uma vida. Num futuro em que os Estados Unidos deram lugar ao Estado Americano da China, e mais recentemente a Illéa, um país jovem com uma sociedade dividida em castas, a competição que reúne moças entre dezesseis e vinte anos de todas as partes para decidir quem se casará com o príncipe é a oportunidade de escapar de uma realidade imposta a elas ainda no berço. É a chance de ser alçada de um mundo de possibilidades reduzidas para um mundo de vestidos deslumbrantes e joias valiosas. De morar em um palácio, conquistar o coração do belo príncipe Maxon e um dia ser a rainha.
Para America Singer, no entanto, uma artista da casta Cinco, estar entre as Selecionadas é um pesadelo. Significa deixar para trás Aspen, o rapaz que realmente ama e que está uma casta abaixo dela. Significa abandonar sua família e seu lar para entrar em uma disputa ferrenha por uma coroa que ela não quer. E viver em um palácio sob a ameaça constante de ataques rebeldes.
Então America conhece pessoalmente o príncipe. Bondoso, educado, engraçado e muito, muito charmoso, Maxon não é nada do que se poderia esperar. Eles formam uma aliança, e, aos poucos, America começa a refletir sobre tudo o que tinha planejado para si mesma — e percebe que a vida com que sempre sonhou talvez não seja nada comparada ao futuro que ela nunca tinha ousado imaginar.

Comentário: É um livro maravilhoso. Eu descobri ele por que a CW (canal norte-americanos) está com proposta de tornar esse livro em uma série de tv. É claro que a capa também chamou muito a atenção e por isso fiquei meses querendo esse livro. Até que em minha visita para Londrina eu o encontrei nas Livrarias Curitiba e acabei por leva-lo para casa. Foi uma das melhores leituras do ano e não me arrependo de maneira alguma por te-lo comprado. 
A personagem America não é uma daquelas mocinhas indefesas o que me faz gostar muito dela. Ela sabe muito bem o que quer e por que o quer. Mas por algumas ironias do destino acaba por ser escolhida para a Seleção. Eu pensei que as paixões dela seriam daquelas mamão com açúcar e tudo mais, mas é justamente o contrario. E o fim nos dá aquela vontade de ter o próximo em mãos. Mas de acordo com o site da autora (Kiera Cass) A elite só será lançado em Abril de 2013. Rezemos para que o tempo passe logo. =D 
E só para registro esse livro foi publicado aqui no Brasil pela Editora Seguinte. Para os que não sabem a  Seguinte é o selo jovem da Companhia da Letras. Já que essa editora é composta por diferentes selos para diferentes públicos e tipos de publicações, eles resolveram atender o público jovem com um selo próprio. Convenhamos, acho que eles começaram muito bem com um lançamento desses. 

 A minha próxima indicação tem nada mais nada menos do que o meu nome: 


Sinopse: Anna Oliphant tem grandes planos para seu último ano em Atlanta: sair com sua melhor amiga, Bridgette, e flertar com seus colegas no Midtown Royal 14 multiplex. Então ela não fica muito feliz quando o pai a envia para um internato em Paris. No entanto, as coisas começam a melhorar quando ela conhece Étienne St. Clair, um lindo garoto -que tem namorada.Ele e Anna a se tornam amigos mais próximos e as coisas ficam infinitamente mais complicadas. Anna vai conseguir um beijo francês? Ou algumas coisas não estão destinadas a acontecer?

Comentário: Faz um tempo que possuo esse livro, mas posso dizer que não só o nome da personagem, mas a história também fizeram crescer um amor em mim. Não é segredo algum que sou apaixonada por Paris sem nem mesmo ter colocado meus pés lá, mas ler sobre alguém que precisa passar seu ultimo ano de escola em uma escola em Paris é emocionante.  Anna Oliphant é uma graça de garota, ela é um tanto confusa sobre algumas coisas, mas qual garota em sua idade não o é?! Assim, com o passar da leitura você passa a compreender seus sonhos e objetivos e acaba por não entender algumas atitudes e ideias que ela tem. Porém você percebe que em algum ponto de sua vida você também já foi assim e que em uma certa hora da vida, as coisas são muito complicadas mesmo. 
St, Clair é um sonho de menino, todo centrado e preocupado com a família  Impossível não se apaixonar por ele e é impossível não querer que os dois fiquem juntos. Mas o final não vou contar, pois assim perde a graça. A editora desse livro é a Novo Conceito e acho que Anna e o Beijo Francês é o primeiro livro que compro dessa editora. Lembrando que esse livro não se trata de uma serie, a história começa e termina nesse volume e mesmo assim nos dá aquela vontadezinha de quero mais. =D 

Bem, acho que é só, por esse feriado. 
E vocês? O que fizeram nesse diazinho em casa? 

domingo, 30 de setembro de 2012
É, muitas vezes, chegamos naquele dia em que não temos muito o que fazer. Já limpamos a casa, já lavamos a roupa, já demos banho no cachorro e já fizemos nossos trabalhos. Então, o que fazer quando não se há nada para fazer? Muitas pessoas dizem que o certo é sair de casa, que o certo é aproveitar o dia em algum lugar diferente do habitual. 
Eu sou uma pessoa que não tem tempo de fazer nada durante a semana, então quando tenho uma oportunidade como essa aproveito para não fazer nada. Convenhamos, existe  coisa melhor do que passar o dia inteiro a dormir? Existe coisa melhor do que ler aquele livro durante um dia todo? Existe coisa melhor do que cozinhar alguma coisa gostosa? Para mim não há. 
Amo domingos preguiçosos desde pequena e gostaria que tivesse mais desses domingos em minha vida. Infelizmente quanto mais velho se fica, menos desses domingos se tem. Não que eu não goste de sair, eu gosto e muito por sinal. Mas sou da politica de que as vezes, um pouco de preguiça, um pouco de sono, um pouco de nada faz bem para a alma e para o coração. Mas para ser sincera, muitas vezes eu gostaria de não ter nada para fazer. Porém a vida não é assim para aqueles que sonham em ter isso ou aquilo, é necessário trabalhar para conquistar sonhos e assim trabalhamos sempre. 
Sabe o que deixaria esse domingo melhor? Chuva! Domingos preguiçosos e chuvosos, não há melhor desculpa para se ficar em casa, embaixo das cobertas sem fazer nada além do que se deseja. E então? Como vocês aproveitam os seus domingos preguiçosos? 


quarta-feira, 26 de setembro de 2012
 Então, tudo bem com a sua tia? Espero que sim. E perguntem sobre as tias dos outros, eu sou tia, então acho interessante que as pessoas perguntem sobre mim para as minhas sobrinhas. É, mas eu não vim falar sobre tias, ou sobrinhas, ou como perguntar sobre elas pode ser legal. Na verdade eu vim pra jogar a real. É o seguinte. Gosto de procrastinar... Procra o que, Jéssica? PRO-CRAS-TI-NAR. Tá, ok... Vou explicar:

Procrastinar: v.t. e v.i. Deixar para depois. Adiar, espaçar, delongar, protelar, postergar.
Usar de delongas.



Entenderam? Eu tenho esse defeito mesmo. E tenho um dom. Antes mesmo se vocês pensarem o porque, eu já consegui elaborar razões para não ter postado ainda. Duvida? Então, lá vai:
Passei por uns dias ruins. Algumas mudanças na minha vida, umas pessoas saindo, outras entrando, e outras ainda, se fortalecendo nela. Tomei vergonha na cara e conversei com a professora que a partir de agora será minha orientadora e vivo com mil reuniões. É sério, eu sempre tenho alguma! Então, como meu estado não estava feliz e brilhante como normalmente é, resolvi que não queria escrever, porque meus escritos iriam refletir isso, e poxa, isso é chato, né?
E bem, eu sou universitária também. Isso quer dizer que sou muito ocupada, né? Bem... Também. Mas na verdade eu usei esse argumento pra dizer que deixo tudo pra última hora, sabe? E eu não era assim não, a faculdade acabou com minha noção de prazos e datas. Você ai, vestibulando: cuidado!

Então, é isso... Eu só vim dizer que a paz acabou. Cheguei. De vez mesmo. Preparados?

PS: mandem beijos pra suas tias, ok? Elas gostam disso..


terça-feira, 25 de setembro de 2012
Olá pessoas, 

Acho que fazia muito tempo que eu não indicava algumas pessoas que me inspiram. Bem a indicação de hoje vem, é claro, da Jéssica Amorim. Ontem, conversando sobre Tumblrs românticos ela me apresentou o 5 colors in her hair. É claro que me apaixonei muito. O dono do Tumblr é o Vinícius Kretek e ele escreve muito muito bem. Tem uma aba no blog que chama Alietro e lá tens histórias da Alice e do Pietro, são todas apaixonantes. Ah, outra coisa maravilhosa no blog são as músicas, elas fazem com que você queira ficar o dia inteiro lendo o blog. Enfim, essa é a nossa indicação para vocês. 


E aí?!  Vocês tem algum blog, flickr, etc. que  te inspirem?! Comentem aí!
domingo, 23 de setembro de 2012
Não tenho certeza do que escrever. Quando penso demais, parece que não tenho pensamento algum. Estranho, tenho mania de conversar comigo o tempo todo, vejo o mundo por outros olhos quando estou feliz. Nada me parece como antes, tudo é plenamente novo para mim. Mas quando vou escrever me sinto vazia desses sentimentos. 
Então me parece que o mundo gira devagar e que novos personagens aparecem em minha vida. Não sei o que pensar e nem como agir. Gosto de como esse momento cheira, gosto de como o mundo está para mim. Você não o vê assim? Um toque de laranja, e um pouco de amarelo seguido de azul claro que vai para o escuro. Cheiro de casa, cheiro de aconchego. Meus fones de ouvido me transmitem músicas que me dão vontade de dançar, vontade de apenas ouvir e vontade de pensar. 
Pena que enquanto estou na frente dessa tela estupida não consigo pensar em nada de útil para lhes dizer. Me magoa saber que alguém pode vir aqui e não entender nem mesmo uma palavra do que escrevi. Quero colocar aqui o que vejo, mas o que vejo não faz sentido nem mesmo para mim. Um sorriso me escapa e um pensamento me aparece. Talvez eu tenha dito como o mundo parece para mim quando estou feliz e hoje estou feliz. 
Tenho sono, tenho fome, tenho vontade de você e de seus abraços. Você vai demorar? O mundo me parece mais e mais devagar sem você aqui do meu lado. Pensei que eu poderia passar esse dia sem você, mas as coisas não são sempre como parecem ser. Então mal posso esperar para te rever. 
Eis que o tom de laranja diminui, e o quarto começa a ficar mais escuro do que antes. Meu sono aumenta, sinto falta de seu abraço e de seu cheiro. Vou dormir olhando o mundo rodar. Vou pensar em você a cada momento e assim sempre será. 

"I'd like to make myself believe
That planet earth turns slowly"
domingo, 16 de setembro de 2012
Brigas, confusões, gritaria, multidões. Tudo parece errado, me sinto mal aqui. Desconfortável, é a melhor palavra para descrever o que sinto agora. As pessoas ao meu redor continuam com o barulho, continuam a falar coisas que acabam com suas próprias imagens, se é possível eu começo a me sentir pior do que antes. Mas antes que o desespero atinja meu coração, eu me lembro de que a salvação se encontra em minha bolsa.  Basta pegar aquele pequeno embrulho e sei que meus problemas desapareceram por agora.  Abro minha bolsa e pego meu ipod, ligo meu player e o barulho diminui um pouco. Então, pego aquele pequeno pacote e o abro em frente aos meus olhos. 
O mundo ao meu redor desaparece. Não estou mais em meio a bagunça. Estou em um castelo, estou em uma floresta. Estou em busca de poder, em busca pela paz, em busca pela solução dos problemas do mundo. Meus novos amigos são um tanto receosos no começo, mas logo eles entendem que só estou ali para observar a história e logo logo me contam seus segredos, suas histórias e passam a confiar em mim. 
Existem risos e lágrimas, conversas e brigas, casamentos e separações, facilidades e dificuldades. Não importa, estou tão entretida nesse mundo que nada parece importar. Acabamos por fugir e voltar, lutar pelo o que é certo e entender que as pessoas são diferentes e que nem por isso devemos julgar cada uma delas. 
Acho que desço nesse ponto de ônibus. Fecho o meu livro e o guardo na bolsa. O mundo já não parece tão barulhento quanto antes. Sinto falta de meus amigos e seus segredos. Aperto minha bolsa e espero pela próxima oportunidade de me perder em outro lugar do mundo, em outra dimensão, em outra época do tempo. Não vejo a hora de me perder em outra história.  

segunda-feira, 10 de setembro de 2012
Eu sei, às vezes não sou uma pessoa fácil de lidar.  Eu sei que muitas vezes não sou aquela que você queria que eu fosse. Mas posso te assegurar que nunca quis te machucar. Pelo contrario com você eu só tive boas intenções. Quis, antes de tudo, ser sua amiga, sua irmã, sua confidente. Sei que você nunca lidou com uma caso assim, nunca viu um caso como o nosso. Somos únicos e essa é a única certeza que tenho sobre nós dois. 
Vamos lá, não tenha medo do que podemos construir juntos. Sei que o mundo já te decepcionou, sei que eu já te deixei mal. Mas quero reparar meus erros e quero construir essa vida ao seu lado. Não me pergunte se tenho certeza de que não vamos errar e não pense nos erros que vamos cometer durante a jornada. Pense no lado bom de se dividir a vida, pense nos momentos que iremos passar juntos. 
Não tenho sonhos com outras pessoas, apenas com você. Tenho a esperança de que se você sente algo por mim, que você saiba entender que esse sentimento não é ruim e que ele não será a nossa destruição. Fui feita para você e fui sonhada para estar ao seu lado. Então não impeça que o seu medo não deixe você jogar. 
Pense nos minutos bons que já passamos juntos. Não me deixe pensar que não conquistei seu coração. Não deixe esse vazio ficar entre nós e não deixe que o tempo passe por nós. Não quero ser lembrança, quero ser presente. Presente ao seu lado, presente em sua vida.  Posso não ser a mulher da sua vida, mas você já parou para pensar que ao abrir seu coração você também dá chances do amor entrar em sua vida. 
Me dê uma chance, não tenha medo do que pode nos acontecer. 

"Don't wanna break your heartWanna give your heart a break"

quinta-feira, 6 de setembro de 2012
Olá little hearts! 

Acho que faz um tempo que não dou dica alguma para vocês, certo? Então como hoje é véspera de feriado vou falar sobre series televisivas. Elas são fáceis de se conseguir e quase viciantes quando se assistem. Vou falar de algumas poucas e que gosto bastante, ok?!

A primeira serie que vou indicar a vocês é The Vampire Diaries: 


Sinopse oficial: Depois de quatro meses de um trágico acidente de carro que matou seus pais, a garota de 17 anos Elena Gilbert (Nina Dobrev“DeGrassi: The Next Generation”) e seu irmão mais novo de 15 anos, Jeremy (Steven R. McQueen“Everwood”) ainda estão tentando lidar com a dor e seguir em frente com suas vidas. Elena sempre foi a excelente estudante, bonita, popular e envolvida com escola e amigos, mas agora ela se encontra tentando esconder sua tristeza do mundo. Como o ano letivo começa, Elena e suas amigas ficam fascinadas pelo bonito e misterioso novo estudante, Stefan Salvatore (Paul Wesley“Army Wives”). Stefan e Elena são imediatamente atraídos um pelo outro, e Elena não tem idéia de que Stefan é um vampiro de séculos de existência, lutando para viver em paz com os humanos, enquanto seu irmão Damon (Ian Somerhalder“Lost”) é a personificação da violência e brutalidade dos vampiros. Agora esses dois irmãos – um bom, um mal – estão em guerra pela alma de Elena e pela alma de seus amigos, família e todos os residentes da pequena cidade de Mystic Falls, Virginia.
Comentários: Acho que Vampire Diaries é uma das melhores histórias sobre vampiros já escrita e reproduzida. É uma história fascinante e indescritível. Se não me engano, não cheguei a gostar da serie a partir do primeiro episódio, mas com o decorrer da história é impossível não  gostar. É impossível não se apaixonar por um dos irmãos Salvatore. Essa é uma das series que vale muito a pena assistir com as amigas ou até mesmo sozinha. A 4ª temporada de Vampire Diaries começará no dia 11 de Outubro desse ano e estou quase  falecendo de vontade de saber o que vai acontecer. 
Para melhor acompanhar as informações da serie, acesse vampirediariesbrasil.com.br

Agora vamos falar de Once Upon a Time:



Sinopse oficial: 

Henry Mills (Jared Gilmore) é uma criança que vive as histórias de encantar como se de algo real se trate, na pequena cidade de Storybrook, em Maine. Adoptado pela Mayor da cidade, a intrépida Regina (Lana Parrilla), foge com o seu favorito livro de contos, procurando encontrar a sua mão biológica.
Chegado a Boston encontra finalmente Emma Swan (Jennifer Morrison), a sua mãe biológica, no dia do seu 28º aniversário. Emma é uma mulher só, também ela abandonada pelos pais biológicos e que demonstra enorme relutância em aceitar Henry como a criança que deu para adopção há 10 anos. No entanto Emma tem a capacidade singular de perceber se as pessoas estão ou não a dizer a verdade.
Movida pela honestidade da criança – que ela percebe ser o seu filho – decide levá-lo de volta para a sua mãe (adoptiva). No caminho, o rapaz vai-lhe explicando que ele próprio vive num conto de fadas, com a rainha má como madrasta. Conta-lhe também que todos os habitantes da cidade são personagens dos contos que perderam a memória, numa terra onde o tempo parou por feitiço. Henry explica que somente Emma os poderá salvar. Naturalmente que Emma em nada disto acredita.
Comentários: Essa foi uma serie a qual eu me apaixonei desde o primeiro episódio. Se você gosta de contos de fada, é certeza de que vai gostar dessa aqui. Os personagens foram abordados de uma maneira em que eles não são apenas bonzinhos ou maus, é possível observar ambas as características nos personagens e é possível escolher qual lado se aliar. É claro que não gosto da rainha má, por mais que me mostrem pelo o que ela já passou. Novamente, vale a pena assistir com amigos e família. Se você é mãe tome cuidado, algumas histórias são contadas de uma maneira mais impactante do que outras.  A segunda temporada começará em 28 desse mês. 
Para maiores informações, acesse Onceuponatimebrasil.com

Acho que o post ficou maior do que o esperado, assim vou dividir ele em partes. Conforme chegarem datas em que tendemos a ficar sem fazer nada, vou contar sobre series, livros e filmes para passar o feriado. Mas e aí? Quais series são suas favoritas? 
Beijinhos






segunda-feira, 3 de setembro de 2012
Bom dia para você que se sente confuso com a semana que começa. Antes eu poderia dizer que vivia com os minutos contados e programados. Não sei se isso me fazia bem ou mal, não a que medida ter sua vida programada faz com que uma pessoa seja feliz. Agora cheguei a um ponto em que não  tenho mais aquela organização que tinha antes. Mas posso dizer que isso me frusta um pouco, sinto falta do controle que eu tinha da vida. E ainda assim não posso dizer se me faz bem ou mal viver assim. 
Estou um  tanto confusa. Você pode pensar que o motivo por traz da minha confusão seja  a segunda-feira em que estamos. Não creio que seja isso. Só posso dizer que tenho muito a se fazer nessa semana, por menor que ela seja. O que me incomoda é que só tenho algumas coisas programadas e o resto do meu tempo, como fica? É certo eu não me organizar dessa maneira? É mais simples viver sem ter que contar os minutos de cada atividade  ou é mais simples viver com um cronograma fechado destinando tempo para cada atividade diária?
É complicado querer decidir quando sou feliz ou não quando estou confusa. Essa confusão não é comum, mas faz com que eu pense em minha situação de uma maneira diferente do normal. Não sei se nasci para ser organizada ou se devo mesmo é deixar a vida me levar. Hoje é segunda-feira e por mais que eu tente negar, essa semana vai ser muito confusa sobre essas questões. 


terça-feira, 21 de agosto de 2012
Olá pessoas.

A trilha sonora dessa semana é especial. Como presente de aniversário eu vou no Show do Maroon 5 com meu tio e minha amiga Thabyta, então essa semana estamos nos preparando para ouvir e ver (não de tão perto) uma das minha bandas favoritas. Então lá vai a Trilha sonora Maroon 5 da semana!



E aí? Qual é a música favorita de vocês?
Alguma banda que vocês gostariam que tivesse algum destaque aqui?
Beijos
domingo, 12 de agosto de 2012
Todos sabem que eu não moro com os meu pais desde os 17 anos. Pode parecer maldade da minha parte, mas acabei por passar no vestibular em uma cidade longe da minha e assim tive que me mudar. Durante, pelo menos, 2 anos eu sempre chorei ao entrar no ônibus  de viagem. Sempre chorei quando tinha que voltar para a faculdade, para mim era terrível ter que vir para cá e deixar, família e amigos para trás. Até mesmo prestei provas para transferência para uma faculdade mais próxima da minha casa. Vir para cá era muito além do que eu podia aguentar. 
Ver meus amigos se encontrando e saindo sem mim era demais para se processar. Saber de uma casamentou ou aniversário e perceber que eu não poderia estar presente era mais do que uma facada no coração. O pior era estar aqui sem amigos e sem família. Cheguei ao ponto de querer unir essas duas cidades só para que minha dor fosse embora. Era terrível. 
Depois desses dois anos eu conheci pessoas novas e por meio delas eu comecei a entender que morar aqui, longe, não era assim tão ruim. Conheci pessoas que embora pensem diferente de mim, pensam de maneira similar a minha. Essas pessoas são completamente malucas e mais, não são nem um pouco parecidas com os amigos que deixei para trás. Não que eles sejam melhores, acho que ninguém é melhor do que ninguém, eles são apenas diferentes. Cada um a sua maneira, e cada um deles tem seu lugar no meu coração. 
Falando em coração, a partir do momento em que conheci essas pessoas, os meus choros diminuíram. Eu não tinha mais aquela angustia de viajar de um lugar para o outro. Na verdade, agora o meu problema é saber onde eu gosto mais de estar. Fiquei com essa duvida durante muito tempo e recentemente descobri que não preciso resolve-la. Eu posso amar dois lugares do mesmo jeito que amo minha família e meus amigos. Eu não vou casar com nenhuma dessas cidades, então enquanto eu permanecer morando nas duas, vou ama-las por igual. 
É engraçado se ver em uma situação como essa. Quando estou lá, estou feliz por estar lá, mas no fundo bate aquela saudade das pessoas daqui. Quando estou aqui, fico feliz de estar aqui, mas ainda sinto aquela vontade louca de abraçar as pessoas que estão lá. 
Acho que posso dizer que sou uma pessoa com o coração dividido em dois. 
sábado, 11 de agosto de 2012
Olá pessoas,

E aí? Gostaram da Jess?
Enfim, lá vamos nós com mais uma trilha sonora. Mês passado eu decidi colocar a do mês inteiro, mas esse mês as coisas voltam ao normal então toda a semana eu vou colocar a seleção de músicas da vez. Preparados?

How will I knowWhitney Houston (Glee version)
Saving all my love for youWhitney Houston (Glee version) 
So emotionalWhitney Houston (Glee version)
In the Sun  - She & Him
Pocket Full of Sunshine - Natasha Bedingfield


Lembrando que a ultima música é em especial para a Pam do Frango de borracha atômico e voador!

Beijos 
sexta-feira, 10 de agosto de 2012
Well, como a Ann disse (me desculpem todos, mas pra mim ela é a Ann. Não ANA, nem ANNA. Também não é Anna banana. É Ann, apenas), meu nome é Jéssica, mas acho super estranho quando me chamam pelo nome - já imagino o que fiz de errado, e por que você está brava(o) comigo!
Fiquei super lisonjeada com o convite da Ann, pois como sabemos, o when you let your heart é o xodózinho dela, e ser convidada pra fazer parte é o maior presente que eu poderia ganhar! Me sinto honrada. Super diva (mais diva que todas as divas perfans. Sou uma Disco Diva!)
Mas enfim, quem é essa Diva Perfan que vos fala?
Jéssica, 21 anos. Venho de uma fazenda localizada na GRANDE cidade de Sertãozinho, e não, não sou caipira, peoa, cowgirl e etcs. Sou vizinha da Ann, e a conheci na faculdade, graças à um evento do Grupo de Oração Universitário. Faço Arquivologia, mas gosto mesmo é de Jornalismo, falo meeermo! Gosto de música. Aliás, respiro música, e ultimamente ando descobrindo que gosto de mais estilos do que pensava (Ann, não vale julgar! Ainda vou quebrar sua barreira). Sou apaixonada por musicais e coisas da Disney. Todas as coisas da Disney. Sério, eu gosto mesmo! Queria que a vida fosse colorida e fantasiada como os filmes que eu assisto. Na falta de uma realidade assim, eu crio, e isso mostra que sou uma pessoa criativa (todos dizem que viajo demais, mas vou dizer que eu sou criativa, porque me acho no direito! I'm disco diva). Fotografia pra mim é essencial, e tenho raiva dos pseudo-fotógrafos de instagram. Dou risada de coisas inúteis, e normalmente faço as pessoas rirem de coisas inúteis que digo também. Não é sempre que consigo ser séria, porque prefiro as coisas alegres. Tenho DEUS como razão e caminho pra minha vida, e não tenho vergonha de expor minha fé. Meus amigos são meus tesouros, e não aconselho que mexam com eles! E ainda vou morar em Londres.
E bem, caso não tenha ficado claro, sou um pouco muito exageradamente loucamente palhaça! Não me leve muito a sério! Estarei com vocês agora, espero que superem! 


The magic never ends!

segunda-feira, 30 de julho de 2012
Boa tarde little hearters! 

Hoje eu pensei em falar sobre dividir. Desde pequenos aprendemos que dividir é a coisa certa a fazer, dividir é o que nos torna humano. Dividir é ensinado em religiões, escola e casa. Dividir é saber que certas coisas da vida podem ser muito melhores se outras pessoas estiverem envolvidas no processo. 
Diguemos que eu sou uma garota que demorou um bom tempo para entender o que realmente é dividir. Sim, me ensinaram a dividir as coisas. Mas eu não sabia o que era ter vontade de dividir coisas que eram feitas por mim ou só para mim. Porém quando se encontra as pessoas certas, vários aspectos da vida se tornam mais claros e no meu caso o ato de dividir se tornou cristalino. 
E agora sim, vamos ao ponto: Eu gostaria de apresentar a vocês a nova blogueira do When you let your heart...

This is Jess!

Ela é uma estudante muito peculiar de Arquivologia pela Unesp, uma cantora sem limites no Grupo de Oração Universitário, amante de Harry Potter, Beattlemaniaca, uma londrina perdida no Brasil, a melhor fotografa do mundo, uma maquiadora perfeita e o que mais? Ah é a única pessoa no mundo a qual eu tive vontade de dividir meu coração virtual... Então, creio que vocês vão conhece-la melhor com o passar do tempo. 

Aguardem os post dela! 
=D 


sábado, 28 de julho de 2012
Hoje eu fui assistir o novo filme da Disney Pixar, Valente. Ele conta a história de uma adolescente que busca o controle sobre sua própria vida. Isso me fez pensar em como a sociedade encara as garotas que decidem controlar sua próprias vidas. 
É estranho pensar nisso na sociedade em que vivemos atualmente. É muito simples deixar-se guiar pela mídia e deixar que outras pessoas pensem por você. Basta ligar a televisão ou abrir uma revista, a primeira coisa que vemos são adolescentes com 15 anos que já usam maquiagem e salto alto. Não que eu seja contra esse tipo de coisa, não sou, mas acho um tanto precoce. Eu mesma só senti vontade de usar maquiagem daquela maneira e de usar salto com aquela frequência agora que vou completar 20 anos. E mesmo assim, não uso salto por conta das minhas atividades diárias. 
Enfim, estamos cercas de personalidades que só se preocupam com o estado de seus cabelos e como arranjarem namorados. Será mesmo que precisamos de mais mentes fúteis em nossas vidas? Será mesmo que dependemos tanto assim dos homens a ponto de termos de esperar por eles para resolvermos nossas vidas?  
Minha reposta é não!  Não precisamos ter esse tipo de preocupação, não precisamos esperar por homem algum para conquistar nossos sonhos mais profundos. Ao mesmo tempo em que estamos cercados de maus exemplos, estamos cercadas de mulheres extraordinárias. Muitas delas são personagens, como a da Disney, outras são mulheres de verdade que exercem até mais influência do que homens. Eu poderia citar vários exemplos, começando pela presidente do Brasil e terminando com Hermione Granger de Harry Potter!
A questão é que nenhuma dessas pessoas/personagens deixou que as circunstancias falasse mais alto do que a vontade de concretizar sua liberdade de escolha. Não é fácil dizer eu vou fazer isso ou aquilo, não é simples assumir as rédeas de sua vida e dizer eu vou fazer isso. Mas temos exemplos, sabemos de mulheres que conseguiram. Por que não nós? Por que não podemos? Por que ainda continuamos a querer apenas o básico? Por que ainda nos imaginamos limpando casas e cuidando de filhos quando podemos fazer isso e muito mais?
Outro dia eu li um artigo escrito pela própria J.K Rowling e ela dizia que é frustante abrir as revistas e ver mulheres com muito menos do que seu peso ideal dizendo que o mais importante é tomar conta de seu cabelo pois ele pode te proporcionar muitas coisas. Ela dizia ainda que se sentiria muito mal ao saber que alguém que lê seus livros acabou por pensar dessa maneira um dia. Vemos pelo exemplo de vida da própria J.K e de suas personagens que mulheres podem mudar o rumo de história sem nem mesmo se preocupar somente com seu cabelo.
Enfim, acho que era isso o que eu queria dizer! Nós podemos manter nossas unhas impecáveis e ainda sim podemos dominar o mundo. Podemos mudar paradigmas e fazer com que o mundo caia a nossos pés. Tudo isso sem precisar usar roupas vulgares ou nos fazer de burras.


terça-feira, 17 de julho de 2012
Olá pessoas, 


Mais uma vez trago a minha trilha sonora para vocês. Dessa vez decidi trazer as músicas do mês porque eu geralmente escuto muitas vezes a mesma música. Minha família não gosta muito, mas eu tenho fones de ouvido então... Enfim, algumas músicas são para dançar e se esquentar e outras só para se escutar embaixo das cobertas! 

There's a place for us - Carrie Underwood

The call - Regina  Spektor


Palpite -  Adriana Calcanhoto

Everything - Lifehouse

Ainda Lembro - Marisa Monte

Heart stereoGym Class Heroes

Lego House -  Ed Sheeran 

Hot mess - CobraStarship

You Make Me Feel...  - Cobra Starship

All Night Long - Demi Lovato 

Unbroken - Demi Lovato 




E para finalizar com classe: 

Give your heart a break - Demi Lovato. 








sábado, 14 de julho de 2012
Se arrumar, escolher a camiseta com a cor da sua casa. Casaco, bolsa, cartões de ônibus e trem. Verifica tudo de novo, conta os minutos esperando dar a hora de sair... Já faz um ano!
Faz um ano em que eu chorei no cinema. Creio até que aquela será a ultima vez que irei sentir aquela vontade massacrante de chorar em uma sala de cinema. E pensar que se passaram 10 anos... 10 anos é uma vida para alguém da minha idade, para os que não sabem eu faço 20 anos nesse mesmo mês. Lembro o quanto chorei em ouvir ela dizer que deveria escrever mais um. Lembro do quanto chorei quando terminei o ultimo livro. Meu consolo naquela época era saber que ainda haviam os filmes, ainda havia mais um tempo de magia. 
Sem querer eu cresci. Sem planejar me tornei mulher. Como ele desbravei o mundo, na verdade, com ele eu desbravei a minha infância. Com ele eu descobri o que queria ser quando crescer. Com ela eu aprendi a não desistir de meus sonhos, aprendia  lutar pelo o que é certo. Aprendi a ser a melhor aluna, a melhor leitora, a melhor amiga. Com eles entendi que amigos se encontram em qualquer lugar e que basta olhar para o lado e você alguém com aquele livro similar ao seu. Você verá alguém com aquele brilho nos olhos e aquela vontade de comer pudim no jantar. 
Já faz um ano, já fazem 11 anos. Quem diria que ainda continuamos aqui. Quem diria que já somos grandes e ainda nos preocupamos com isso. As vezes eu percebo que tenho pena dessa nova geração, o que ele tem? Qual é o exemplo que eles seguem? Quem é o rei deles? Será que eles tem um escolhido? Uma princesa? Ou até mesmo uma rainha? 
Sei que muitas pessoas acham que é exagero de minha parte chama-los assim. Alguns até dizem que por causa desse meu comportamento, que eles não terão futuro e que serão sempre aquele trio, aquela escritora.  Desculpa sociedade, mas creio que eu não criada para esquecer aquilo que me faz bem. Sim, ainda me faz bem. Me dá vontade de chorar, me dá vontade de rir, me dá saudade. Mas é uma saudade boa não uma saudade do tipo "eu deveria ter aproveitado mais". Acho impossível aproveitar mais do que eu aproveitei.  
Será que isso é amadurecer? Será que eu realmente cresci e entendi o que é ser grande de verdade? As resposta para isso eu não sei, realmente não sei. Algumas pessoas dizem que eu deveria parar de ler ou de assistir e que não vale a pena continuar a viver de algo que já acabou. Mas eu vejo tantas pessoas ainda comigo e me sinto tão bem todas as vezes que me lembro que sempre haverá um lugar para chamar de casa quando o mundo não for mais tão gentil comigo. 
Nesse momento lembro que não estou sozinha e que na verdade faltam só algumas horas para o melhor filme do mundo começar. Pego minha bolsa, me despeço de meus pais. Ao pisar na rua lembro que há alguns anos eu ainda precisava da companhia de um adulto para ir ao cinema. Dessa vez eu sou a adulta e levo alguém muito especial comigo. 

quinta-feira, 12 de julho de 2012
Hello my little hearters! 

Então, como foi dito no post anterior, finalmente estou de férias! O ruim dessa época é que fazemos tudo o que é necessário e ainda sim nos sobra tempo. Infelizmente sou daquelas pessoas que chega em um ponto em que não se consegue ficar sem fazer nada. Então, acabo por seguir conselhos sobre sites divertidos e por procurar algo para fazer nessa Websfera! Enfim, decidi por colocar mais alguns lugares divertidos para vocês aproveitarem também:

A minha primeira dica é o La Photocabine. Sabe aquelas cabines fotográficas que vemos em filmes, seriados e blablabla internacionais, mas que (eu) nunca vimos aqui no Brasil? Então o La Photocabine é uma delas só que online. Basta você clicar na cortina, entrar na cabine e se divertir. São 4 fotos por sessão e no final você pode decidir se vai salvar em seu computador, se vai enviar para alguém, publicar em alguma rede social ou até mesmo imprimir! Esse site foi indicação da minha amiga Jéssica Amorim, fiquem atentos pois logo mais vocês vão saber um pouquinho mais dela aqui no blog. 


Minha segunda dica é o BBC Languages. Esse site é para você que vive reclamando que não pode pagar uma escola de idiomas, mas que morre de vontade de aprender nem que seja só um pouquinho. O único defeito do site é que ele é todo em inglês, então creio que isso possa atrapalhar algumas pessoas. O link vai redirecionar você diretamente para as lições de Francês, mas se você mexer no site encontrará alemão, italiano e mais alguns outros idiomas. 

E minha terceira dica é o Blog Mulherzinha sem frescura. Eu o encontrei por acaso enquanto procurava uma receita e achei o blog uma graça. É bem dinâmico e ela trata de assuntos bem interessantes. 

Bem acho que essas são as minha dicas de hoje! E você? Conhece algum lugar bem legal na Web? 

P.S: As fotos retiradas no La Photocabine ficam assim no final! 
Boa Sexta feira!

domingo, 8 de julho de 2012
Sim, depois de muito choro, muita correria, muito estresse eu finalmente estou de férias. Muitas pessoas dizem que esse período que poderei passar em casa não pode ser denominado férias e sem período sem aulas. Por que, afinal de contas, eu ainda tenho levantamentos bibliográficos para fazer, trabalhos para apresentar e discutir no primeiro dia de aula do próximo semestre, entre outras coisas que acabam por aparecer de ultima hora. Mas eu sempre gostei muito do mês de julho, mesmo sabendo que não poderia aproveitar muito dele por conta do clima e dos poucos dias que ficaria em casa sem aula. Porém isso nunca me impediu de dizer que amo sair em "recesso" escolar. 
Gosto do frio do mês de julho, gosto de poder sentar em minha cama e ler quantos livros me desse vontade. Gosto de poder assistir Tv com meus irmãos, mesmo que o que eles gostem de assistir não me apeteça tanto assim. Gosto de poder estar com meus pais e de rir com eles. 
Sei que, agora que sou universitária e  moro longe, esses sentimentos são bem mais intensos e me sinto muito mais feliz por estar em casa e por poder estar de férias. Esse semestre que passou foi realmente muito difícil e pesado de se aturar. E o fato de saber a nota de algumas disciplinas já me deixa feliz e com a sessação de trabalho bem feito. 
Esse é o tempo que tenho para recarregar a bateria, de conhecer livros e músicas novas, de aproveitar para estudar pelo menos um pouco, tempo de rir com a família e com os amigos mais antigos! Aproveite por que eu sei que nesse mês você terá um tempinho para aproveitar tudo, pode parando de arranjar desculpas. 

Just enjoy your vacations!


Arquivo do blog

Tecnologia do Blogger.