quinta-feira, 31 de outubro de 2013
Muitas vezes o medo é justamente o que nos impede de seguir nossos sonhos, o medo nos impede de aproveitar o melhor que a vida tem a nos proporcionar. O medo nos paralisa de uma maneira inexplicável e faz com que tudo parece errado e faz com pensemos que não temos capacidade para realizar nada do que queremos. 
Ter medo é horrível, ter medo de perder, medo de mudar... Mas muitas vezes, mudar pode ser a melhor coisa que podemos fazer em nossas vidas, mudar hábitos, mudar ideias, mudar de cidade, mudar de país, mudar a cor do cabelo, mudar nossas roupas, mudar o caminho que fazemos, mudar nosso lanche favorito. 
A partir do momento que deixamos que certas coisas aconteçam em nossas vidas, percebemos o quão bom aquelas coisas são. Muitas vezes uma pequena mudança faz toda a diferença e nos mostra o quão simples nossa vida é boa e o quão abençoados somos independentemente dos problemas que enfrentamos vez ou outra. 
A vida é e pode ser muito mais do que nós nos atrevemos a sonhar ou a desejar. Nosso problema é justamente esse, o medo nos impede de sonhar mais e mais alto. Não é errado sonhar, não é difícil sonhar e muito menos errado. Nossos sonhos parecem impossíveis quando nós mesmo colocamos essa barreira em nós. 
Na verdade nada é impossível, nós que complicamos demais a vida.  Porém, cheguei a um ponto em que não quero mais sentir medo. Não quero mais viver aprisionada em questões que não me levam a lugar algum. Então, hoje eu digo me atrevo a amar, me atrevo a sonhar... Sem medo eu jamais ficarei, é impossível não sentir medo. Mas a coragem reside em reconhecer meu medo e enfrenta-lo. 

domingo, 27 de outubro de 2013
Hello everybody

Bem, a indicação de filme da vez é o filme É o fim que ainda está em cartaz nos cinemas. É claro que a razão de eu ter assistido esse filme é porque a Emma Watson aparece nele. Na verdade ela desempenha um papel muito maior do que eu imaginei e particularmente achei a cena dela a mais hilária do filme. Para saber mais sobre a sinopse e os atores do filme, basta clicar aqui. Como atores o filme conta com a participação de James Franco, Jonah Hill, Seth RogenJay Baruchel, todos interpretando si mesmos. 


Pontos favoráveis do filme: como os atores interpretam a si mesmos e de forma cômica, acabamos vendo que alguns são muito egoístas e que a fama subiu para a cabeça de metade deles. O fato de o mundo estar acabando faz com que cada personagem(?) mostre no que acredita. A cena da Emma é realmente hilária, é impossível não chorar de rir com a situação. Eu ri até mesmo das mortes, são todas tão absurdas que é impossível achar que as coisas acontecem daquela maneira, logo não se sente medo algum. Ah, o final, com certeza o final do filme é sensacional (não vou contar para não perder a graça)!
Pontos desfavoráveis: não gostei da quantidade de palavrão que é pronunciada no filme, geralmente penso que quando se fala palavrão demais é porque não se tem o que colocar no lugar. Mesmo sendo uma comédia, em algumas partes o filme tenta mostrar que não devemos nos apegar as coisas materiais e que o mundo vai acabar um dia de qualquer maneira, até gosto de lições de moral em filmes, mas nesse caso não deu certo. Ter que pensar no meio de um filme de comédia, não me parece certo. 
Vale a pena assistir? Claro que sim, isso é, se você está querendo sair da realidade e dar risadas de coisas totalmente absurdas, esse é o filme correto para você. E só para terminar com classe: 



quinta-feira, 24 de outubro de 2013
Quando crianças sonhamos com tudo, o mundo nos é recheado de possibilidades e os sonhos são tão comuns quanto o respirar ou dizer que não gosta de determinada comida. Infelizmente, conforme crescemos esse sonhos vão sendo engavetados. Nossos sonhos deixam de ser nossa prioridade e passam a ser coisa de criança. Nós ficamos mais velhos e nossos sonhos envelhecem em gavetas perdidas pela nossa vida. 
Porém, quando se diz ao mundo que se é um sonhador, chega um momento em que essa característica é cobrada. Chega o momento em que lhe perguntam qual é o seu sonho e você pensa que não tem nenhum. Pensa que o seu sonho é algo pequeno e simples, pensa em trabalhar e constituir família, tudo pequeno. Entretanto, aquela voz que existe dentro de você diz que você está errada, diz que os seus sonhos já foram maiores e que isso o que você pensou não faz parte do que antes foi sonhado. 
Você é um sonhador e deve fazer jus ao o que um dia foi colocado em seu coração. O ruim de ser lembrado de nossos sonhos é ter que encara-los de frente. Quando crescemos pensamos que nossos sonhos engavetados são plenos absurdos, coisas que apenas crianças poderiam pensar em realizar um dia.  
Não sonhamos certas coisas por acaso e os sonhos não devem ser engavetados apenas por serem difíceis... Tudo o que é bom é difícil, tudo o que é certo é mais difícil. A caminhada não é fácil, mas eu tenho plena certeza que a vista e a satisfação são as melhores recompensas. Que os nossos sonhos possam voltar a nossos corações e que a coragem necessária para correr atrás deles possa ser habitar em nosso ser.



quarta-feira, 23 de outubro de 2013



Vi essa imagem hoje, passeando pelo facebook, e resolvi criar algo melhor que minhas expectativas: vou criar um texto, que sempre funcionou melhor pra mim. 
Já criei muitos gatos na vida. Na verdade, já escrevi um texto sobre isso aqui e bem, criar gatos não me ajudou com isso de não criar expectativas. Aliás, crio expectativa desde sempre. É a história da minha vida, fadada a me decepcionar com alguma dessas "esperanças". 
Eu crio expectativa em coisas vazias, sem retorno. Por exemplo: criei expectativa que um dia seria dançarina do É o tchan. O grupo acabou (?) e eles nem conheceram meu talento. Outra coisa: eu queria ir pra Júpiter - não me julguem. É o planeta que começa com a mesma letra do meu nome, e poxa. Júpiter é legal cara. Tem várias luas e tudo o mais. Nem preciso dizer que foi em vão, né? 
Eu era apaixonada pelo Caleb (vocês não?) e cara... Ele nunca saiu do desenho para me amar de volta. O mesmo aconteceu com o Kakashi. Expectativas igual corações quebrados.
Criei expectativa que faria uma faculdade que sempre sonhei. Já me via, trabalhando com isso, PAPEL, CANETA, PENSAMENTOS. Seria uma ótima jornalista. Ou quem sabe, uma fotojornalista de sucesso... Mas cá estou eu, em Marília, no terceiro ano de arquivologia. 
E bem, também cometo aquele erro de sempre e de todos. Criamos expectativas e esperamos demais das pessoas. Do que sentem, do que pensam... E já diria o Projota, "a gente nem comanda a gente, muito menos outra pessoa", e é fato. Minha expectativa desfeita mais recente - e verdadeiramente a mais dolorida - é cair na real sobre o mundo e sobre quem vive nele. Renato já manifestou essa mesma desilusão, quando cantou "e acreditar que o mundo é perfeito, e todas as pessoas são felizes..." Em vez de criar unicórnios, minions, gatos ou qualquer coisa, apenas sonhei com o mundo perfeito - mundo esse que me permitia ser essa Jéssica.
Bom. Estou aceitando gatos, minions. E um unicórnio. Na falta de todos eles, eu tô criando coragem agora. Minhas expectativas agora são unicamente dAquele que me fez pra ser feliz. Pra ser livre e feliz.




"Quem me dera ao menos uma vez
Provar que quem tem mais do que precisa ter
Quase sempre se convence que não tem o bastante
Fala demais por não ter nada a dizer"


PS: estou aceitando mesmo doações de gatos, minions e um unicórnio, fechou?








sexta-feira, 18 de outubro de 2013
Existem momentos em que a música fala mais alto do que qualquer palavra ou sentimento. Mais lindo do transmitir o que sentimos de mais profundo apenas pela representação de uma composição denotas musicais e fazer com o nosso corpo sinta e mostre o que essa representação quer dizer. 
Dançar, mais do que falar e do que cantar, faz com o ser humano transmita, de maneira única, o que carrega dentro de si. Quem dança, tem na ponta dos pés e nas palmas da mão, um mundo ainda não descobertos pelos outros seres que apenas podem sentar e assistir. 
Humanos como eu, simples e que não sabem como transmitir para os vários membros do corpo o que o coração e mente apenas sentem superficialmente, não sabem explicar como ser humanos como você sabem fazer. Apenas lágrimas em meus olhos e o orgulho em meu coração são capazes de expressar, mesmo que minimamente o quão feliz sou por ter você em minha vida. 
Um sorriso, um presente, um abraço, uma vida e muitas risadas... Nada disso se compara a ver você no palco fazendo maravilhosamente bem o que mais ama fazer. Quando vejo fotos percebo o tamanho da dedicação, do esforço, do amor e da fé que existe em seu coração. Poucos conseguem fazer o que você faz, da maneira que você faz e por mais essa razão vejo o dom que Deus lhe deu e vejo o quão abençoada eu sou por ter, mesmo que longe, você em minha vida. 
Que a música e a dança continuem a mover sua vida e que as batalhas de cada dia nunca abalem a sua fé, pois sei que você foi salvo por ela e sei que os movimentos que você consegue realizar vão tocar muitas vidas, vão trazer muitos as lágrimas, vão trazer um pouco de luz, vão trazer alegria e mais do que tudo, vão continuar a me mostrar que vale a pena seguir um sonho, mesmo quando o mundo diz que esse sonho é impossível. 
Obrigada por ser o meu exemplo, por ser meu amigo bailarino, meu amigo com ótimo gosto musical, meu amigo quase nova iorquino... Te amo e feliz aniversário Lipe! 



quinta-feira, 17 de outubro de 2013
Hello pessoas....

Há umas semanas atrás o seriado Glee voltou do seu hiatos e veio com nada mais nada menos do que 2 episódios recheados com músicas dos Beatles. É claro que o ep seguinte há essas duas maravilhas foi o The Quarterback e óbvio que chorei desde o primeiro minuto até o último. Sendo assim, essa tem sido a minha trilha sonora dos três melhores episódios (na minha opinião) desse seriado maravilhoso.









segunda-feira, 7 de outubro de 2013
Eu não sei qual o problema com nós. Aliás, nós soa forte, e representa ao mesmo tempo muita coisa e absolutamente nada. Que na verdade, é um ótimo paradoxo do que, de fato, somos. E "somos" tem esse tom de "juntos". Vou dizer eu e você. Não, também não. Esse E é um conectivo que dá a impressão de adição. E infelizmente, não somamos nada.
Ou talvez somemos. E é por isso que me confundo nos meus próprios pensamentos e ideias. E me lembro que os seus pensamentos costumam se perder nos mesmos lugares que os meus. E lembro também que seríamos um ótimo par, se não fossemos nós dois.
É muito estranho, mas quando eu pego sua mão, sinto que a minha se encaixa perfeitamente na sua - um daqueles acasos que unem peças perfeitas de um quebra cabeça. É aquele instante mágico que sei que seríamos invencíveis juntos, nossas mãos se encaixam perfeitamente, mas não conseguimos prosseguir de mãos dadas, só em direções opostas.


Músicas, filmes, livros, histórias e planos. Parece até que somos metades de uma mesma pessoa. Mas essa pessoa não consegue se encontrar e se completar, porque alguma coisa na nossa genética nos mantém afastados, mesmo quando estamos ali, lado a lado. Alguma coisa muito estranha acontece e sinto que nunca seremos protagonistas de qualquer tipo de história fofa, com pessoas perfeitas e casais felizes.
Aliás, não conseguimos sequer conviver. A sua inconstância, minha falta de tempo. Suas desculpas e meu descaso. Como duas pessoas que se entendem tão bem conseguem se comportar como dois perfeitos estranhos?

Acho que as pessoas não nasceram pra ser perfeitas. Nós não nascemos pra ser perfeitos. Nem sozinhos, nem juntos,  no fim das contas.




                                                    

domingo, 6 de outubro de 2013
Essa é uma carta à todos os meus antigos amores - pros que sabem da minha existência, e pros que não sabem também!
Por vocês, eu já deixei de escutar músicas, frequentar lugares e usar alguma peça de roupa. Eu sempre tive a sensação de que havia partes de vocês em todos os lugares. Tinha uma agonia de pensar em vocês e pensar no que eu chamava de amor (que irei carinhosamente chamar de POÇÃO A). E claro, boa parte de vocês nem sabe disso. Aliás, vocês estão ai curtindo muito bem aquelas músicas que já foram "nossas músicas", e até dedicando elas pra outras pessoas. E eu? Bom, até então, estava aqui, correndo na direção oposta.
E eu não culpo ninguém, não é mesmo? Eu só me infectei com a tal Poção A, e as coisas que acontecem depois disso costumam nos deixar com cara de tacho por ai. E isso inclui chorar com muitos filmes românticos, por mil motivos - principalmente por causa de alguma música na trilha sonora. E por momentos que a gente sempre sonha em viver, e que não acontecem - a não ser que você seja a protagonista do filme.

 
Aliás, esse filme/livro sofreu, escondido na estante, com medo de ser encontrado por minhas lágrimas e palavras de fúria.

Fiquei tempos sem ouvir a trilha sonora de muitos filmes. E fiquei muito tempo sem escutar More Than Words, confesso. E confesso também que fiquei morrendo de medo de encontrar qualquer indício de Poção A nas pessoas que tenho conhecido. Ou talvez eu tenha medo de encontrar um pouco de cada um de vocês. O jeito de jogar o cabelo, ou talvez um "momô linda", um sotaque... Medo de encontrar qualquer gosto parecido, qualquer cheiro. Qualquer indício do que já passou.
Descobri que fiquei muito, muito tempo mesmo, vivendo de passado. E não do passado bom, porque se eu pensasse nas coisas legais, eu conseguiria reviver isso de maneira fácil. Não, eu lembrava das coisas ruins, e isso fez com o que o amor tivesse uma má reputação pra mim. 
Comecei a me afastar da ideia de amor romântico, e bem, graças à isso minhas notas subiram muito (muito mesmo, obrigada), mas fiquei sem minhas músicas, sonhos e filmes românticos. E qual foi mundo, EU GOSTO DE FILMES ROMÂNTICOS! EU QUERO A POÇÃO A, ME BANHANDO E TOMANDO CONTA DA MINHA VIDA!
Então, queridos amores passados, eu tenho um recado pra vocês todos: podem se retirar, por favor. Levem as coisas ruins que aconteceram, e podem levar as boas também - usem-nas com outras pessoas, não tem problema. Mas vocês precisam sair, meu coração cansou da bagunça toda, preciso ajeitar a casa para que poção A possa ser derramada. E se não for pedir demais, POR FAVOR, DEIXEM AS MINHAS MÚSICAS EM PAZ. Eu preciso mais delas do que da lembrança de vocês. 
Espero ter sido clara. 
Atenciosamente, 

Jéssica. Apaixonada por todas as músicas das relações antigas. 
Principalmente essas duas: 











Olhando ao meu redor, percebo que as pessoas não sabem o que é amar. Elas dizem "eu te amo" com a mesma frequência que trocam de roupas e ainda assim acham que sabem o que amor é. O amor desse século é seletivo, é ágil, vai de uma pessoa para a outra sem se preocupar com quem abandona. Amar é presentear, apenas receber e nunca dar, sempre falar e nunca ouvir, sempre consentir e nunca aponta um erro ou uma mentira. Pelo contrario, o amor desse século é repleto de mentiras, muitas vezes ele é a mentira e ele acaba por destruir corações, fazendo com muitas meninas (e meninos também) tornem-se pessoas amargas. Pessoas que dizem amar, sem nem mesmo sentir o que é o amor de verdade. 
Posso estar errada, mas para mim o amor é bem diferente. E creio estar certa, pois amor que sinto é maior do que a mim mesma. É maior do que meus sonhos e planos, é a única certeza que tenho em minha vida. E nele se concretiza uma frase dita em um dos meus filmes favoritos: "The greatest thing you'll ever learn is just to love and be loved in return."(A maior coisa que você aprenderá é apenas amar e ser amado de volta). Sendo assim, para mim: 
4         amor é paciente,
amor é prestativo;
não é invejosonão se ostenta,
não se incha de orgulho.
5         Nada faz de inconveniente,
não procura seu próprio interesse,
não se irritanão guarda rancor.
6         Não se alegra com a injustiça,
mas se regozija com a verdade.
7         Tudo desculpatudo crê,
tudo esperatudo suporta.
8         amor jamais passará.
As profecias desaparecerão,
as línguas cessarão,
ciência também desaparecerá. (1º Cor 13, 4-8)
 Pode parecer besteira, pode parecer sonho, achar que um dia eu encontrarei alguém que me ame assim. A questão é que eu já encontrei. Ele me ama assim e para provar ainda mais desse amor, fez questão que eu conhecesse pessoas que me amam assim também. Tenho a sorte de provar desse amor em meu próprio lar. Aprendi desde pequena que um "não" muitas vezes é a maior prova de amor que meus pais poderiam me dar. Aprendi que o amor não é falar e sim demonstrar, o amor não precisa se dito aos 4 cantos do mundo, precisa se expressado em um olhar. 
Sei que é difícil amar aos outros assim, mas aprisionar esse amor dentro de mim é muito pior. Sei que  muitos pensam que a minha felicidade é apenas minha, mas não, ela vem de lugares específicos e pessoas especiais. Não detenho todo o amor do mundo e muito menos toda a alegria. Porém, sei que é minha função mostrar ao mundo o que é amor de verdade. E essa é apenas uma das tentativas. 
Tecnologia do Blogger.