segunda-feira, 30 de janeiro de 2012
Não sei se já falei sobre saudades aqui, creio que já. Mas tenho certeza que nunca falei sobre saudade com tanta autoridade  como hoje. 
Tenho saudade de tudo (ou quase tudo). Gosto de pensar que sentimentos e momentos bons nos causam saudade. Saudade nada mais é do que a vontade de viver aquele sentimento, ou aquele momento, novamente. Se uma pessoa criasse uma máquina de guardar sentimentos, talvez, não sentíssemos saudades de mais nada. Pensando bem, fico feliz que essa tal máquina não exista. Gosto de sentir saudades, isso quer dizer que vive bem. Sentir saudade significa que, apesar de minha dificuldades, fui feliz. Mesmo que pense diferente, quer dizer que tive sentimentos bons dentro de mim. Tive pessoas boas ao meu lado e elas me causam saudade. 
Não vivo de passado, viver de passado é não viver de forma alguma. Tenho saudade de coisas que aconteceram comigo, de pessoas que passaram e minha vida, de lugares que visitei. No momento, não sei se sinto mais saudade de estar aqui ou de estar lá. Sei que em breve partirei novamente e que sentirei saudade daqui. Mas sinto saudades de lá agora. Sinto saudades de programas antigos que eu assitia quando pequena. Sinto falta de histórias que já li, sinto saudades da sensação de não saber como as coisas acabariam. 


E você? Do que sente saudades?

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012
Hey, se essa é a primeira vez que você passa por aqui preste bem atenção: Hoje o When you let your heart completa 4 anos (#comemoração). Há 4 anos eu comecei a escrever aqui, nossa 4 anos passam voando. 

 Cupcake de aniversário!

Em 4 anos eu mudei muito, e o blog também. Em 4 anos eu me formei no Ensino médio, passei em um vestibular, mudei de cidade e agora só faltam dois anos para que eu me forme e em breve vou prestar o meu primeiro concurso publico. Animador não é?! Acho que já enrolei o suficiente.
A verdade é que eu não sei o que dizer. Passamos por muita coisa nesses anos. E nesse tempo todo eu tive o blog como meio de expressão, como meio de dizer o que eu simplesmente penso não só do mundo, mas de tudo que acontece a minha volta. Creio que se alguém quisesse uma máquina para guardar sentimentos e perguntasse para mim como fazer uma: eu com certeza diria para que ela se tornasse uma blogueira. Aqui eu tenho todos os meus sentimentos guardados, sejam os felizes, sejam os tristes. Escrevo aqui quando estou cansada, quando estou bem disposta, quando estou alegra, quando estou triste e quando não sei como dizer as pessoas os que está acontecendo comigo. 
Sei que não sou uma das melhores e maiores blogueiras que existem nesse país ou nesse mundo. Sei também que mais um blog não é necessário e que as vezes é bem complicado para mim arranjar um tempo (por menor que ele seja) para escrever aqui. Não sou a melhor escritora que você já viu, aposto isso. Mas aqui eu sou quem eu sempre quis ser e nesses 4 anos eu tive liberdade suficiente para dizer isso aqui. E pretendo continuar com essa liberdade, a menos, é claro, que p FBI pense que sou um blog ilegal e que mereço ser tirada do ar (brincadeirinha). 
Como não posso realizar promoções e tudo mais, de presente indico para vocês a melhor seleção de músicas  e  blogs que me inspiram muito e que são maravilhosos.



Músicas: 
Minha playlist é bem maior, mas se fosse colocar tudo aqui iria dar o maior trabalho (rs). Mas essas são algumas músicas que escuto diariamente e que me inspiram muito. Espero que gostem, vale a pena consultar a discografia de cada um deles. 


Blogs: 
Alguns desse blogs eu acompanho a pouco tempo. Outros eu acompanho a tanto tempo que cheguei a presenciar o "fim" deles, espero que um dias seus autores voltem, pois sinto falta deles. Alguns são conhecidos pessoalmente, outros (ainda) não. 
O primeiro é o da Melina de Souza (clichê), lembrando que a foto desse post é dela também. O próximo é o Garotas Dizem da Lorenna Guerra. Em seguida vem He is my cocaine da Tamiris Buliki.  E por ultimo, mas não menos importante, o Temperado com açúcar da Aline Gonçalves.
Não vou continuar com a lista, pois essa é outra que se estenderia demais. 

Bom, espero que vocês tenham entendido o quão importante esse dia e esse blogs são para mim. Espero continuar a receber suas visitas (elas significam muito para mim). 
Abraços e beijos







terça-feira, 24 de janeiro de 2012
Acontece de haver tempos em nossas vidas em que acordamos e percebemos que tudo a nossa volta está uma completa bagunça. As vezes essa bagunça está dentro de nós mesmos e se reflete em algum lugar que podemos chamar de nosso. Outras vezes a bagunça, simplesmente, existe. 
Ouvi dizer uma vez que a culpa é como um vazamento e que a melhor maneira de cura-la é encontrando o vazamento e o concertando. Não sei se eu tinha culpa em algo até então, mas sei que hoje, ao acordar, percebi a bagunça  em que meu quarto (minha mente) está. 
Não é fácil levantar e limpar tudo, muitas vezes não sabemos por onde começar. Creio que esse é o maior problema. não saber por onde começar. De repente você começa e acha que tudo está errado e a bagunça parece aumentar de volume, proporção e tudo mais. A duvida é a minha maior inimiga nesses casos. E então do nada, percebo que sei por onde começar. Mas paro do mesmo modo, algo não está certo. Encontro meu erro, resolvo-o e  começo tudo novamente. 
Não sou a pessoa mais organizada do mundo. Mas gostaria imensamente de o ser. Gosto de lugares limpos e organizados, gosto de ordem em minhas coisas. Porém não gosto de rotina. Rotina faz com que as coisas sejam mais tediosas. Amo ter muitas coisas a fazer, entretanto adoro ficar sem fazer nada. 
Hoje eu quis limpar um pouco da bagunça do meu mundo. É complicado viver nele sem saber exatamente onde guardo tudo. Comecei muitos parágrafos com "não" e não disse sim nem sequer uma vez aqui. Estou filosofa hoje e nem mesmo sei o porquê.  Faz pouco tempo que começou a chover aqui, antes o céu estava azul e eu não sei escolher qual desses momentos eu gosto mais. Acho que as coisas começaram a ficar confusas aqui e meu texto não contém uma coerência sequer. 
Limpar meu quarto faz com que eu consiga limpar minha própria mente, me ajuda a manter meus pensamentos organizados e faz com que nenhum acidente mental aconteça. Se isso é normal? Não é, não sou normal e vivo muito bem com essa  certeza! 


quarta-feira, 18 de janeiro de 2012
Sim, eu não sou do tipo de pessoa que sai muito. Não sou freqüento baladas e nem mesmo organizo muitas festas. Mas uma coisa que eu amo muito é música. Não é para menos , minha mãe toca no minimo 4 instrumentos músicas diferentes, meu pai é Dj (não profissional, mas toca em algumas festas), tenho tios Djs. Tenho vários parentes que tocam instrumentos e que cantam. A música movimenta a minha família e por conseqüência me movimenta.
Dependendo a música que escutamos ela faz com que tenhamos vontade de dançar, dançar é melhor ainda. Nunca tive aulas, mas não existe nada melhor do que dançar sozinho. Movimentar-se ao som frenético de um pop/dance,   um Rock/dance ou um dance me faz feliz. Mesmo não sabendo dançar de verdade como meus amigos bailarinos, me sinto bem quando me movimento de um lado para o outro. 

É nesse momento que nos libertamos da nossa postura correta de todos os dias. Eu entendo por que tantas pessoa gostam de sair para dançar, é refrescante saber que não precisamos ficar presos a seriedade durante todo o tempo. É necessário esquecer de nossos problemas de alguma maneira. Dançar é uma delas. Sentir as luzes passando por você enquanto você faz qualquer tipo de movimento com o seu corpo pode ser comparado com a sensação que tenho quando termino um bom livro. 
Sei que hoje é quarta feira, mas você pode fazer o seu próprio baile com seus fones de ouvido no seu quarto ou onde quiser. Pensa que assim seria chato, pois tente e me conte como foi! Com sugestão de músicas dançantes segue a lista: 




E vocês tem a sua party list?
domingo, 15 de janeiro de 2012
O que se fazer quando se tem amigos loucos? Simples, seja tão louca quanto eles. Quando temos amigos sinceros e leais fica complicado não o ser de volta. As coisas são mais simples quando estamos em meio a amigos que nos querem bem. Nós conseguimos fazer e falar coisas que achamos que nunca teríamos coragem de realizar, mas com eles tudo é possível. 
Com amigos, podemos olhar formato das nuvens. Podemos sonhar, mesmo que estes não pareçam possíveis de se realizar. Podemos rir, e rimos de tudo ao nosso redor. Podemos chorar, mesmo que não tenhamos coragem, mesmo que não pareça certo, mesmo que pareça certo. Podemos dominar o mundo, criar países só nossos, dizer que mandamos em tudo, mesmo quando não conseguimos nem mesmo fazer nosso dever de casa. 
Eu já sonhei muito com meus amigos. Aprendi que alguns são para vida toda e que nem mesmo a distância é capaz de nos separar. Aprendi com outros que um amor e capaz de nos unir de maneira única. Aprendi com outros que amigos são como irmãos que compartilham a mesma alma e que nada no mundo é capaz de mudar isso. Algumas amizades ficaram para trás deixando apenas a lembrança de tempos felizes. Enquanto outras caminham paralelamente a minha existência fazendo com que ela seja mais simples de ser efetuada. 
Amigos: seja loucos, sinceros, inteligentes ou não são presentes que nunca devemos esquecer ou perder. 



Fiquei na duvida de qual foto colocar já que nem todos os meus amigos
se conhecem, então coloquei essa do ano passado. Acho que nunca coloquei
foto das meninas qua fazem faculdade comigo aqui.



Trilha sonora do dia: 


quarta-feira, 11 de janeiro de 2012
Hey.
Hoje pensei em fazer um post um pouco diferente do normal. Pensei em escrever mais como se fosse um diário e darei algumas dicas também. Então vamos lá:
Desde o começo do mês de janeiro, eu tenho frequentado a academia ao ar livre que existe no meu bairro. É um lugar calmo que tem a disposição da população vários aparelhos físicos. Não sou uma pessoa muito atlética, porém não sou sedentária. Na verdade, gosto de fazer exercícios quando me convém fazê-los, não gosto muito da rotina (principalmente quando estou de férias). Mas em minha família nós temos propensão a engordar, sem contar em problemas de saúde como Diabetes e Pressão alta (ou baixa, como é o meu caso). Por conta desses problemas eu preciso tomar conta de meu corpo! 
Não é fácil levantar cedo nas férias para fazer exercícios, mas se eu vou muito tarde encontro com milhares de crianças lá e fica difícil conseguir me concentrar no que devo fazer e como devo fazer. 
Esses dias as coisas se complicaram mais devido as chuvas! As vezes nem são tempestades, mas garoas que podem me deixar doente se eu ficar exposta a elas por muito tempo. 
Você deve estar se perguntando o porque de eu não pagar uma academia de verdade, assim não teria riscos caso chovesse. Bom, primeiramente o meu problema é a questão financeira. E segundo é que eu não me sinto confortável em lugares assim. Então, ou faço exercícios em academias ao ar livre, ou faço em casa. Sim! Em casa! 
Minha casa dispõem de alguns aparelhos como simulador de caminhadas e esteira. Fora pesinhos e muito mais. Não temos uma academia, mas com algumas economias conseguimos comprar algumas coisas (na verdade, foi o meu pai quem comprou a esteira e minha mãe ajudou com outras coisas já que ela também não gosta de academias). 
É cansativo tentar ser saudável. É difícil acordar de manhã e saber que você precisa fazer todo uma serie de exercícios físicos quando na verdade você só quer ficar mais um pouco em baixo das cobertas. Mas fazer tudo isso também tem suas vantagens: 
Disposição: você se sente mais propenso a realizar as atividades do seu dia-a-dia. 
Felicidade: Exercícios liberam endorfinas, endorfinas deixam as pessoas felizes. 
Uma melhor noite de sono: Devido ao cansaço de todo um dia, o seu corpo repousa melhor. 
Um dia melhor: quando bem descançado, você é capaz de realizar mais tarefas e mais diversão. 
Entre outras coisas que todos os médicos falam (rs). 

Bom é isso, sobre as fotos eu vou ficar devendo, minha câmera está sem pilhas no momento e eu eu não tirei foto alguma do parque. Assim que eu fizer isso, prometo que atualizo aqui. E vocês, fazem exercícios?!
domingo, 8 de janeiro de 2012
Com o tempo você descobre que é tão fácil se apaixonar que chega a ser ridículo. Se apaixonar é fácil como adormecer, é simples como respirar. Se apaixonar é tão descomplicado, que as pessoas acabam por pensar que é uma das coisas mais difíceis do mundo. Mesmo isso não sendo verdade. 
Quando digo apaixonar-se digo gostar intensamente de algo ou de alguém. Não é necessário apaixonar-se somente por uma pessoa, um homem ou mulher, é possível se apaixonar por músicas, livros, coisas, detalhes que podem ter feito toda a diferença naquela tarde tediosa que foi transformada por seus amigos. Talvez se o ônibus tivesse chegado mais tarde, ou se o filme fosse mais interessante. Não sei, qualquer detalhe conta e de repente, você se apaixonou por aquela tarde tediosa. 
Como não se apaixonar por livros? Sejam eles bons ou ruins, estão sempre lá para animar o seu dia ou a sua existência. Livros te fazem sorrir, te fazem chorar, te fazem lembrar que a vida pode ser uma aventura se ela for bem vivida. Livros te ensinam, não só a ler, mas a entender que o ser humano não é tão simples de se entender. Te ensinam que a vida não precisa ser da maneira que elas são em filmes para serem boas. E de repente você se apaixonou novamente. 
Músicas, como eu disse antes, são a melhor expressão do que sentimos. Elas nos fazem rir ou chorar. Dizem para o mundo o que não conseguimos ou o que não temos a capacidade de colocar em palavras. E de repente aquela música que você tanto cantou aparece em sua mente, e você está apaixonada por ela. 
Algo que aprendi foi que nos apaixonamos não só por pessoas e que essa paixão não precisa nos destruir por dentro. Ela pode existir e nos fazer bem. Só não podemos nos apegar demais as coisas, pois tudo o que é demais, faz mal. 


Minha trilha de inpirações hoje foi composta de McFly, fazia tempo que eu não ouvia e hoje decidi ouvir sem motivo aparente. Segue links das minhas músicas favoritas dessa banda: 





quinta-feira, 5 de janeiro de 2012
Parece até que o mundo conspira contra mim. Parece até que não posso mais sequer ficar longe do mundo enquanto sinto que ele apenas desaba ao meu redor. Não me sinto confortável aqui, mas o conforto não é o maior dos meu problemas no momento. 
O mundo parece olhar para mim e me sinto mais exposta do que nunca. Não adianta correr, não adianta nem mesmo reclamar. Pois eu sei que não irá acabar. Não sou forte o bastante para acabar com isso sem que eu me machuque. Não sou forte para fazer isso parar sem que você saia ferido. Como eu pude? Como pude deixar as coisas chegarem a esse ponto? Sou assim tão irresponsável? Aparantemente sim. 
Todos assistem esperando o momento em que eu irei desistir e jogar tudo para o alto. Todos esperam que eu faça isso. Todos esperam que eu admita a falta de força, a falta de coragem e o cansaço para continuar. Mas ao olhar em seus olhos, percebo que tenho força sim. Percebo que se eu me machucar não será tão grave. Se você se ferir, nós poderemos curar. 
Nesse instante tão pequeno e tão intimo, tudo no mundo parece distante. As coisas ao meu redor congelam e eu percebo que sou pequena, mas que quando estou ao seu lado posso ser mais forte do que qualquer pessoa nesse mundo. Meus medos vão embora e eu entrego minha vida em seus braços, sem medo de deixar que coisas ruins me aconteçam. Não tenho medo ou vergonha. Agora posso encarar o mundo de frente e dizer a todos eles que não adianta tentar me derrubar, não adianta tentar me derrubar. Pois não tenho mais medo de cair, pois sei que você jamais me deixaria cair.

quarta-feira, 4 de janeiro de 2012
Músicas nos inspiram, elas são palavras que acompanham um ritmo harmonioso e que quase sempre exprimem aquilo que não somos capazes de dizer; mas que sentimos no âmago de nossos seres! Não sei dizer ao certo quando comecei a gostar de musica, mas posso dizer com toda a certeza que nunca deixarei de gostar dela. 
Cada música traz alguma emoção. Quando catanda da maneira certa, ela transmite todos os pensamentos mais profundos de quem a criou. Cada música tem o poder de mudar o mundo tanto para melhor como para pior. 
Não sou a melhor pessoa do mundo para dizer quais músicas são boas ou ruins. Só posso dizer que cada um tem o seu gosto e devemos respeita-los independentemente do que seja. Tenho meus próprios gostos e eles não são muito comuns, também desgosto de muitos estilos musicais. Mas tento não fazer cara feia para eles. 

Music is in my soul, and I can't refuse!


E como dica de música segue: 



P.S: Sei que as fotos não andam muito legais, mas é porque elas são minhas e não do We heart it e eu sou meio que nova nessa história de fotografia. Mas pretendo melhorar. =D
segunda-feira, 2 de janeiro de 2012
Não existe nada como colocar meus fones de ouvido e colocar para tocar músicas que desconheço e músicas que sempre existiram em minha playlist. Deito em minha cama e leio livros que me levam desde Narina até a Lua e além. Penso sobre tudo o que vejo e percebo que não sou mais uma criança a me esconder do mundo e sim uma mulher que reconhece seus verdadeiros amores. 
Vale a pena sentar com minha melhor amiga para assistir meu filme favorito. Vale a pena sentir vontade de chorar por ver que a minha saga chegar ao fim. Faz parte férias! Escrever também faz parte. Aproveito meu tempo livre tanto para escrever sobre o que gosto, tanto para escrever sobre artigos ciêntificos. E mesmo para tudo isso, é necessário ter amor pelo o que eu faço. 
Amo cada momento do meu dia, tento ao máximo me divertir e sentir o que faz bem para mim. Escrever, ler, cantar e dançar... Aproveitar o que a vida tem de melhor. 

Foto do Ipê rosa que há na faculdade.

domingo, 1 de janeiro de 2012
Um dia novo e chuvoso, assim se inicia o meu primeiro dia de 2012. Não sei bem o que pensar sobre isso, mas sei que me sinto mais animada em relação a esse dia do que há um ano atrás. Esse ano meu blog completa 4 anos, nunca pensei que duraria tanto tempo  e sinto que durará mais anos ainda. 
Sei que esse ano será mais complicado do que meus outros anos, estou a caminho do 3º ano de faculdade, será muito complicado arrumar tempo para tudo. Mas como ganhei de presente uma agenda, creio que conseguirei ser o mais organizada possível para manter esse blog atualizado e para fazer com que meus leitores continuem a me acompanhar. 
Espero também poder realizar algumas mudanças por aqui, penso em colocar mais imagens minhas do que de outras pessoas, basta que eu consiga arrumar minha mini-câmera digital e tudo se transformará! Penso também em escrever aqui com a freqüência minima de uma vez por semana, quero mesmo escrever todos os dias, mas sei que isso não será 100% possível. 
Não desejo mudar tudo, só quero firmar coisas que sei que me fazem bem e são importantes para mim. Quero receber comentários sobre o que as pessoas pensam sobre o que escrevo e como escrevo. Quero conhecer mais pessoas e saber como o mundo se apresenta para elas. Quero saber se consigo me comprometer mais com tudo o que me cerca! Quero de tudo um pouco e esse ano eu irei correr atrás de tudo.  
Nossa, até parece que eu gosto mesmo de ano novo. Acho que meu medo de mudanças anda diminuindo, isso é bom! É isso, que venha mais um ano e que Deus me dê forças para realizar seus projetos e os meus também.


Arquivo do blog

Tecnologia do Blogger.