14 anos...

Hoje assisti um filme que trata sobre uma adolescente de 14 anos e a busca pelo seu primeiro namorado. É claro que algumas coisas bem estranhas e sem noção acontecem no decorrer do filme, mas esse não é o meu foco. Para quem quiser mais sobre esse filme é só clicar aqui. O meu foco é sobre como nós eramos quando tínhamos 14 anos. Na verdade é bem cômico pensar nisso porque creio que eu não lembro de metade das coisas que fiz quando tinha 14 anos. Acho que fui daqueles meninas tristes e tudo mais, creio que boa parte dessa tristeza ainda vive em mim mesmo sem eu saber o porquê da existência dela. 
Mas algumas adolescentes realmente acabam por fazer coisas que até então são inacreditáveis. Por exemplo, quando somos jovens assim temos a certeza de que sabemos de tudo sobre o mundo mesmo sem saber absolutamente nada. Temos a mania de pensar que nossa vida só será completa quando tivermos um namorado, não, quando tivermos um namorado lindo de morrer ou de matar todas as nossas amigas. Se bem que muitas mulheres ainda pensam assim. Temos vergonha de nossos pais e das atitudes deles em relação aos nossos dramas e problemas. A questão é que se eles ficassem o tempo todo tentando acalmar a tempestade que se forma dentro de nós quando algo foge do controle, eles não fariam mais nada da vida. Nessa idade pensamos que o colégio é um inferno, ou um paraíso se você não tem problemas com ninguém. O problema é que todos tem problemas com todos. Aqueles que colocam apelidos e fazem maldades, geralmente sofrem de problemas com eles mesmos e fazem com que aqueles que aparentam não ter problemas comecem a se sentir mal com eles mesmos por conta de coisas que não problemas de maneira alguma. 
É claro que para nós, garotas, existem sempre mais problemas. Como peso, altura, cabelo, cor da pele, maquiagem ou falta de maquiagem, roupas que nos deixem bonitas mas não vulgares, seios ou a falta de seios, cintura fina ou grossa, bumbum grande ou pequeno, voz, espinhas, cabelo (é um problema muito grande, por isso citamos duas vezes), e outras milhares de coisas que não consigo me lembrar mais. Assim, tudo isso fica em nossa cabeça e pensamos que por causa disso ou daquilo nunca teremos nossos lindos namorados. 
Olhando bem, fora esses conflitos, outras coisas são maravilhosas nessa idade. A falta de tanta responsabilidade, a possibilidade de passar muito tempo com a sua melhor amiga, as risadas, o drama que fazemos para nossos pais quando queremos algo, o fato do mundo poder acabar só porque amanhecemos com uma espinha no meio do nariz, a preocupação em parecer madura o suficiente para fazer muitas coisas. É, olhando por esse lado, ter 14 anos não é assim tão ruim. 

Cena do filme Angus, thongs and perfect snogging (20008)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A cada minuto.

Curtas para adoçarem o coração.