My little diary -Um coração divido em dois!

Todos sabem que eu não moro com os meu pais desde os 17 anos. Pode parecer maldade da minha parte, mas acabei por passar no vestibular em uma cidade longe da minha e assim tive que me mudar. Durante, pelo menos, 2 anos eu sempre chorei ao entrar no ônibus  de viagem. Sempre chorei quando tinha que voltar para a faculdade, para mim era terrível ter que vir para cá e deixar, família e amigos para trás. Até mesmo prestei provas para transferência para uma faculdade mais próxima da minha casa. Vir para cá era muito além do que eu podia aguentar. 
Ver meus amigos se encontrando e saindo sem mim era demais para se processar. Saber de uma casamentou ou aniversário e perceber que eu não poderia estar presente era mais do que uma facada no coração. O pior era estar aqui sem amigos e sem família. Cheguei ao ponto de querer unir essas duas cidades só para que minha dor fosse embora. Era terrível. 
Depois desses dois anos eu conheci pessoas novas e por meio delas eu comecei a entender que morar aqui, longe, não era assim tão ruim. Conheci pessoas que embora pensem diferente de mim, pensam de maneira similar a minha. Essas pessoas são completamente malucas e mais, não são nem um pouco parecidas com os amigos que deixei para trás. Não que eles sejam melhores, acho que ninguém é melhor do que ninguém, eles são apenas diferentes. Cada um a sua maneira, e cada um deles tem seu lugar no meu coração. 
Falando em coração, a partir do momento em que conheci essas pessoas, os meus choros diminuíram. Eu não tinha mais aquela angustia de viajar de um lugar para o outro. Na verdade, agora o meu problema é saber onde eu gosto mais de estar. Fiquei com essa duvida durante muito tempo e recentemente descobri que não preciso resolve-la. Eu posso amar dois lugares do mesmo jeito que amo minha família e meus amigos. Eu não vou casar com nenhuma dessas cidades, então enquanto eu permanecer morando nas duas, vou ama-las por igual. 
É engraçado se ver em uma situação como essa. Quando estou lá, estou feliz por estar lá, mas no fundo bate aquela saudade das pessoas daqui. Quando estou aqui, fico feliz de estar aqui, mas ainda sinto aquela vontade louca de abraçar as pessoas que estão lá. 
Acho que posso dizer que sou uma pessoa com o coração dividido em dois. 

Comentários

  1. E eu moro num dos lados desse coração divido, ai. Né? Sei exatamente como é isso, Ann... Mas dá um alívio quando divide, não dá? Encontrar meus amigos nessa cidade, foi meu melhor presente. Alguns ganham carros, dinheiro. Um apartamento. Eu, quando passei no vestibular, ganhei vocês. <3

    ResponderExcluir
  2. Maravilhoso Anna! Infelizmente vou passar por um processo parecido ao teu..., vou mudar de escola e não conheço ninguém, os meus amigos estão todos na minha antiga escola :c, espero bem conhecer gente nova e principalmente, espero que a minha situação melhore como a tua... Continua a escrever querida, eu adorei!
    ps: criei um blog novo, era um prazer ter-te como leitora! www.aspalavrasdoem.blogspotcom
    Muitos beijinhos! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Cintia, quanto tempo!

      Muita calma, mudar dá medo mesmo. Mas tenho certeza de que você vai conseguir conhecer pessoas e lugares maravilhosos! Sem o medo não há coragem, simples assim.
      Ah, vou dar uma passada no seu blog novo *-*. Muito obrigada por me avisar.
      Beijocas.

      Excluir

Postar um comentário

Dizem que uma imagem vale mais que mil palavras... Mas aqui, suas palavras também valem muito, então sinta-se à vontade para prosear com a gente. Críticas, sugestões e dicas de lugares pra comer nhoque sempre são bem vindas!

Obrigada por nos fazer companhia =)

Postagens mais visitadas deste blog

Curtas para adoçarem o coração.

Cara nova!