domingo, 16 de setembro de 2012
Brigas, confusões, gritaria, multidões. Tudo parece errado, me sinto mal aqui. Desconfortável, é a melhor palavra para descrever o que sinto agora. As pessoas ao meu redor continuam com o barulho, continuam a falar coisas que acabam com suas próprias imagens, se é possível eu começo a me sentir pior do que antes. Mas antes que o desespero atinja meu coração, eu me lembro de que a salvação se encontra em minha bolsa.  Basta pegar aquele pequeno embrulho e sei que meus problemas desapareceram por agora.  Abro minha bolsa e pego meu ipod, ligo meu player e o barulho diminui um pouco. Então, pego aquele pequeno pacote e o abro em frente aos meus olhos. 
O mundo ao meu redor desaparece. Não estou mais em meio a bagunça. Estou em um castelo, estou em uma floresta. Estou em busca de poder, em busca pela paz, em busca pela solução dos problemas do mundo. Meus novos amigos são um tanto receosos no começo, mas logo eles entendem que só estou ali para observar a história e logo logo me contam seus segredos, suas histórias e passam a confiar em mim. 
Existem risos e lágrimas, conversas e brigas, casamentos e separações, facilidades e dificuldades. Não importa, estou tão entretida nesse mundo que nada parece importar. Acabamos por fugir e voltar, lutar pelo o que é certo e entender que as pessoas são diferentes e que nem por isso devemos julgar cada uma delas. 
Acho que desço nesse ponto de ônibus. Fecho o meu livro e o guardo na bolsa. O mundo já não parece tão barulhento quanto antes. Sinto falta de meus amigos e seus segredos. Aperto minha bolsa e espero pela próxima oportunidade de me perder em outro lugar do mundo, em outra dimensão, em outra época do tempo. Não vejo a hora de me perder em outra história.  

0 comentários:

Tecnologia do Blogger.