I can dream about this

Quando crianças sonhamos com tudo, o mundo nos é recheado de possibilidades e os sonhos são tão comuns quanto o respirar ou dizer que não gosta de determinada comida. Infelizmente, conforme crescemos esse sonhos vão sendo engavetados. Nossos sonhos deixam de ser nossa prioridade e passam a ser coisa de criança. Nós ficamos mais velhos e nossos sonhos envelhecem em gavetas perdidas pela nossa vida. 
Porém, quando se diz ao mundo que se é um sonhador, chega um momento em que essa característica é cobrada. Chega o momento em que lhe perguntam qual é o seu sonho e você pensa que não tem nenhum. Pensa que o seu sonho é algo pequeno e simples, pensa em trabalhar e constituir família, tudo pequeno. Entretanto, aquela voz que existe dentro de você diz que você está errada, diz que os seus sonhos já foram maiores e que isso o que você pensou não faz parte do que antes foi sonhado. 
Você é um sonhador e deve fazer jus ao o que um dia foi colocado em seu coração. O ruim de ser lembrado de nossos sonhos é ter que encara-los de frente. Quando crescemos pensamos que nossos sonhos engavetados são plenos absurdos, coisas que apenas crianças poderiam pensar em realizar um dia.  
Não sonhamos certas coisas por acaso e os sonhos não devem ser engavetados apenas por serem difíceis... Tudo o que é bom é difícil, tudo o que é certo é mais difícil. A caminhada não é fácil, mas eu tenho plena certeza que a vista e a satisfação são as melhores recompensas. Que os nossos sonhos possam voltar a nossos corações e que a coragem necessária para correr atrás deles possa ser habitar em nosso ser.



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A cada minuto.

Curtas para adoçarem o coração.