E dezenove anos depois.


Aqui estou eu, sem me lembrar de, pelo menos, 40% de tudo o que vivi nesse anos todos. Como me sinto em relação a isso? Não tenho certeza ainda, é complicado. É estranho para mim pensar que já vivi 19 anos, 19 anos inteiros sem pular dia algum. Embora, tenha parecido que não vivi alguns desses dias, embora pareça que tenha vivido com intensidade maior do que a devida alguns desses dias também. 
Sei que apanhei muito, de tudo na verdade. Sei que sinto falta de muitas coisas, mas sei também que não me arrependo de nada. Você achar estranho eu dizer que não me arrependo de nada, porém, olhando agora, cada decisão minha, seja ela boa ou ruim, me trouxe até esse momento e eu gosto dele. Hoje eu posso dizer que tenho uma família maravilhosa que me ama pelo o que sou. Tenho amigos mais do que perfeitos que foram colocados em minha vida por Deus ou pelo o tempo e que caminham junto comigo sem se importar com meus defeitos que, por um acaso, são muitos. Eu sou eu mesma e não tenho mais medo de admitir, mesmo os meus defeitos. 
Eu tenho, hoje, 19 anos de pura burrice, ignorância, felicidade, irritabilidade, sinceridade, certa dose de maldade,de muitas risadas, de muitas lágrimas, de muitas ofensas, de muitos tapas na cara, de muitas quedas, de muitas criticas, de muitas ideias, de muitas palavras, de muitas músicas, de muitos filmes, de muito Harry Potter, de muitos livros, de muitas aulas, de muitos problemas matemáticos, de muitos verbos conjugados, de muitos adjetivos, de muitos numerais, de muitos termos técnicos, de muitas mudanças, de muitas batalhas, de muitos sonhos, de muitos desejos, de muitas rezas e preces, de muitos sim, de muitos não, de muitos talvez, de muito amor e eu devo tudo isso aquele me criou e que cuida de mim! 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Curtas para adoçarem o coração.

Cara nova!