O mundo não se resume em "what goes around, comes around..."



Sim, estou com a música do Justin Timberlake na cabeça. E não, não fico nenhum pouco envergonhada por isso (aliás, depois da apresentação dele no VMA, duvido que alguém se atreva a sentir vergonha). Mas, no fim das contas, o Justin não tem relação alguma com esse post. Só esse nome da música dele, que numa tradução à la Jéss, é tipo: tudo que vai, volta. Ou: aqui se faz, aqui se paga, CÃO. 

O mundo não se resume nessa afirmação. Na verdade, isso não tem uma importância grande o suficiente para ser resumo de nada. Na verdade, esse é um pensamento bastante pequeno, que provém normalmente de mentes pequenas - ou de uma tal Jéssica de 2006, que tinha convicção que todo o sofrimento que lhe causaram, receberiam em troca. De maneira pior.
Eu acredito em justiça. Mas não na justiça do homem, essa me deixa um pouco entristecida (e se minha sobrinha estudante de direito ver isso, a coisa vai ficar preta pra mim!), na verdade. Mas acredito na justiça Divina (insira aqui o termo que aquecer mais o seu coração: justiça do mundo, do destino, do universo, poder dos mantras, chacras ou o equivalente). Acredito que as coisas de fato são pagas, em seu tempo, à sua maneira.
Ter um pensamento voltado para a política do "você me fez sofrer, também posso te fazer sofrer" é um caminho tortuoso, perseguido por opção, e que levará a um destino que não tem prêmio no final. E não só os pensamentos voltados para as coisas ruins. Na verdade, esse nem me deixa tão injuriada. A coisa pega, com aqueles """"""""""GENEROSOS""""""""", que fazem tudo por todo mundo, esperando ANSIOSAMENTE o momento de ter de volta tudo o que foi dado.
Nada na vida deve ser feito, esperando algum valor, recompensa ou vingança em contra-partida. O ser humano é o rei da frustração, justamente por esperar demais quando não se deve esperar por nada. E por querer algo que não faz parte de sua competência (no caso, o "comes around"). Não que eu seja perita no assunto. Tão pouco formada ou letrada, mas sou alguém que passou por várias fases dessa situação. E pra sintetizar:
"Aqui se faz, aqui se paga." Ok, desde que não seja você a pagar.
"Você me machucou, devo te machucar ou torcer pra que você se machuque". Apenas viva seu momento, e não espero o pior. Se esse vier, é porque foi curso natural, não seu super poder.
"Mas eu fiz isso por você, você tem que fazer por mim". Quando você percebe que ninguém "tem" que fazer nada por ninguém, o primeiro passo é começar a fazer por vontade própria e coração aberto, sem esperar nada em troca.




Jéssica era insuportável em 2006.
"Just a classic case a scenario" 






Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A cada minuto.

Curtas para adoçarem o coração.